Professores da USP e Unicamp vão formar docentes da rede estadual

A partir do ano que vem, professores das três universidades públicas paulistas (USP, Unicamp e Unesp) vão atuar na formação dos docentes da rede estadual.

O anúncio foi feito na manhã deste sábado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) e pelo secretário de Educação Herman Voorwald em evento na Escola de Formação de Professores, em Perdizes (zona oeste).

A proposta do governo é que os docentes aprovados em concursos públicos sejam treinados por profissionais dessas universidades pelo período de até seis meses.

“Queremos valorizar o professor. Queremos que o jovem saia do magistério e venha dar aula”, afirmou o governador Alckmin.

A proposta do governo está dentro de um programa de ações para melhorar o ensino na rede estadual. Entre outros projetos que deverão ser implantados estão alterações no modelo do ensino médio, e a alteração do regime de trabalho dos docentes.

Em princípio, 19 escolas (cinco da capital paulista e 14 do interior) terão professores atuando em regime integral. Ao invés de receber por hora aula, eles receberão por jornada de trabalho. “É um projeto piloto que vai expandir para a rede”, afirmou o secretário Voorwald.

ESCOLAS FRACAS

Além disso, o governo elencou 1.206 escolas prioritárias para receber investimentos. Essas unidades, que representam 25% de toda a rede, são consideradas vulneráveis pela administração Alckmin.

Conforme o programa “Educação – Compromisso de São Paulo”, esses colégios receberão mais recursos para reformas de instalações, cursos de aprimoramento de professores e para projetos especiais de recuperação dos alunos.

Outro objetivo do programa é aumentar a participação das famílias no ambiente escolar. Para isso, os colégios deverão ser abertos no dia 5 de novembro a pais e estudantes a fim de que deem sugestões de melhorias.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog