Renault anuncia Raikkonen, e futuro de Senna fica ameaçado

A Renault, que mudará de nome para Lotus em 2012, anunciou nesta terça-feira a contratação do piloto finlandês Kimi Raikkonen, 32, que estava afastado da F-1 desde 2009, quando deixou a Ferrari. Ele assinou contrato com a escuderia por duas temporadas.

Com a contratação de Raikkonen, a permanência de Bruno Senna na F-1 fica ainda mais ameaçada. Agora, o brasileiro disputa a segunda vaga da equipe com Romain Grosjean, o russo Vitaly Petrov, que tem fortes patrocinadores, e o alemão Adrian Sutil.

Divulgação
O piloto finlandês Kimi Räikkonen posa com a roupa de sua nova equipe
O piloto finlandês Kimi Räikkonen posa com a roupa de sua nova equipe

“Estou feliz por voltar à Fórmula 1 após dois anos fora e agradecido a Lotus Renault por me dar essa oportunidade”, afirmou Raikkonen, que deixou a categoria para disputar o Mundial de Rali.

Campeão da F-1 em 2007, quando era companheiro de Felipe Massa na Ferrari, o finlandês tem 18 vitórias na categoria.

O presidente da Renault, Gérard López, comemorou com entusiasmo a contratação do piloto. “Após um longo ano, é possível dizer que a equipe agora está no início de um novo ciclo. Trabalhamos duro para construir as bases de uma estrutura de sucesso e garantir que em breve teremos capacidade de lutar no mais alto nível”, declarou López.

“Certamente, estamos todos ansiosos de trabalhar com um campeão mundial. Em nome de nossa equipe, eu gostaria dar às boas-vindas a Kimi a Enstone, um lugar que sempre se caracterizou pela aproximação humana à Fórmula 1”, acrescentou.

Se a situação de Bruno Senna ficou complicada na categoria, Rubens Barrichello respira um pouco mais aliviado. Raikkonen era o nome mais cotado para assumir o cockpit no lugar do brasileiro na Williams.

Bruno Senna estreou pela Renault no GP da Bélgica, realizado em 28 de agosto, substituindo o alemão Nick Heidfeld. Em oito provas disputadas pela escuderia, Senna teve como melhor resultado o 9º lugar no GP da Itália, quando marcou dois pontos.

CAMPEÕES

Taciturno, mas baladeiro, Raikkonen continua muito popular entre os fãs do automobilismo, que o conhecem como “Homem de Gelo”. Sua carreira na F1 começou em 2001.

O finlandês afirmou que os dois anos disputando ralis foram positivos para sua carreira, mas que a vontade de voltar à Fórmula 1 falou mais alto. “Fiquei impressionado pelo escopo da ambição da equipe. Agora estou ansioso por desempenhar um papel importante em levar a equipe à frente do grid”, disse Raikkonen.

Mas não há garantias de que ele conseguirá cumprir essa meta. Em 2011, a Renault foi apenas a quinta colocada, e a equipe não vence um GP desde que tinha o bicampeão Fernando Alonso entre os seus pilotos, em 2008.

Com a presença de Raikkonen, a Fórmula 1 terá seis campeões nas pistas – os outros são Alonso, Jenson Button, Lewis Hamilton, Michael Schumacher e Sebastian Vettel.

O polonês Robert Kubica, que deveria ser o primeiro piloto da Renault em 2012, continuará ausente por causa das graves lesões que sofreu em fevereiro num acidente de rali. O contrato dele com a equipe termina no final de 2011.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog