Ricardo Teixeira usa Ronaldo para chegar a 2014

Acossado por Joseph Blatter, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, apelou aos boleiros. Como há dez anos, quando colocou Luiz Felipe Scolari na seleção para neutralizar duas CPIs no Congresso que devassaram sua vida na reta final da preparação para a Copa de 2002. Deu certo: Scolari trouxe Ronaldo, e Ronaldo trouxe o penta.

Agora, o dirigente coloca no centro das atenções dois dos mais famosos nomes do futebol brasileiro. Além de recorrer novamente ao carismático Ronaldo, convidado para compor o Comitê Organizador Local da Copa-2014, Teixeira chamou na sexta-feira o presidente do Corinthians, Andres Sanchez, para comandar o departamento de seleções da CBF.

Alexandre Rezende-22.nov.11/Folhapress
Ronaldo conversa com Ricardo Teixeira durante jantar realizado para Galvão Bueno
Ronaldo conversa com Ricardo Teixeira durante jantar realizado para Galvão Bueno

Há a expectativa de que Ronaldo confirme nos próximos dias que aceita o cargo.

“Se isso for confirmado, o futebol brasileiro e o país ganham muito”, afirmou Sanchez. “Ronaldo é uma pessoa acima de qualquer suspeita e tem experiência, mas não sei se o suficiente para lidar com tudo isso.” Após deixar a presidência do Corinthians, Andres vai morar no Rio e ficar perto do “amigo” Teixeira.

O presidente da CBF decidiu dividir o poder absoluto que tinha após a série de ameaças feitas por Joseph Blatter. Também acossado por denúncias, o cartola da Fifa reabriu o processo envolvendo a ISL, ex-agência de marketing da entidade, e pretende anunciar no próximo mês o resultado das apurações.

O caso ISL foi o maior escândalo de corrupção da história da Fifa. O processo, encerrado em 2010 sob sigilo na Justiça suíça, concluiu que foram pagos US$ 100 milhões (R$ 186 milhões) em propina a dirigentes nos anos 1990.

Os nomes dos acusados nunca foram divulgados. Segundo a rede britânica BBC, Teixeira está entre eles. Está também na lista de desafetos de Blatter por quase tê-lo traído na última eleição da Fifa.

Se Ronaldo aceitar o cargo, desempenhará um papel inicialmente pensado para Pelé. Em 2008, o Rei do futebol foi anunciado embaixador do comitê da Copa-2014 após um almoço com Teixeira.

Porém Pelé não chegou a exercer a função de fato.

Em julho, depois de travar uma forte disputa nos bastidores com o mandatário da CBF e do COL, a presidente Dilma Rousseff anunciou Pelé como embaixador do Mundial pelo governo federal.

Ontem, Ronaldo se reuniu com o ministro do Esporte, Aldo Rebelo (PC do B). O tema da conversa não foi revelado. Assessor informou que Ronaldo não se pronunciaria.

Um dia antes, Rebelo disse que não tinha sido consultado por ninguém sobre Ronaldo, mas que o tema também não era de sua alçada.

Teixeira está na Suíça e volta ao país apenas amanhã.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog