Rio decide, por decreto, que autoria do Cristo é de brasileiro

A partir de hoje o Cristo Redentor é, por decreto, obra do engenheiro Heitor da Silva Costa, morto em 1947. A decisão foi tomada pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes, em homenagem aos 80 anos do monumento, que faz aniversário amanhã.

Cristo faz 80 anos como principal cartão postal do país

“Fizemos uma vasta pesquisa, analisamos todo o material e ficou claro que a autoria é do Heitor”, disse Paes, que vê no ato um reconhecimento histórico do papel do engenheiro.

A polêmica em torno da autoria do Cristo é antiga e opõe a família do escultor francês Paul Landowski, morto em 1961 e responsável pelo desenho das mãos e do rosto do monumento, à família de Costa, responsável pela construção, e a arquidiocese do Rio, que detém os direitos de propriedade da imagem.

Na prática, a medida do prefeito tem efeito apenas sobre os registros históricos. Não tem poder de decidir a disputa judicial entre as duas famílias. Bisneta do engenheiro, a cineasta Bel Noronha vê o decreto como um passo importante. “O posicionamento da prefeitura sacramenta todo o trabalho de pesquisa”, diz.

Representante da família Landowski, Fréderic Jerôme disse à Folha que a disputa visa o reconhecimento do francês como criador da estátua.

BBC Brasil
Imagem do Cristo Redentor, que comemora 80 anos amanhã; prefeito decidiu que autoria é de brasileiro
Imagem do Cristo Redentor, que comemora 80 anos amanhã; prefeito decidiu que autoria é de brasileiro

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog