Rodrigo Pessoa se torna técnico e vai dar dicas aos colegas

Além de cavaleiro, Rodrigo Pessoa também é técnico do Brasil. A função, segundo ele, não acrescenta muito trabalho a mais em sua rotina nos Jogos.

Cavaleiro Doda se reinventa e avança no ranking
Rodrigo Pessoa mostra preocupação com piso da prova de hipismo
Confira o especial do Pan
Acompanhe quadro de medalhas do Pan
Confira a galeria dos medalhistas brasileiros
Leitora critica transmissão do Pan de Guadalajara

“Não muda nada. Estou há 23 anos na equipe, sempre fiz essa parte de ajudar [os outros], não muda grande coisa só porque agora é oficial”, afirmou.

Como treinador, uma das funções de Pessoa é dar mais dicas e orientações de como os atletas podem melhorar seus saltos.

“São todos cavaleiros de bastante experiência. Técnico não tem que ficar como uma babá atrás deles.”

“Agora a diferença é que, se eu tiver que falar alguma coisa, eles vão ter que ouvir. Se quiserem fazer, é outra coisa, mas pelo menos vão ter que ouvir. Às vezes, você está montado no cavalo e não percebe certas coisas”, disse o campeão em Atenas-2004.

Pessoa vai dividir um pouco a função com o francês Jean Maurice Bonneau, chefe da equipe brasileira na competição mexicana.

“Ele também tem um conhecimento muito bom, e a gente se dá bem. Isso é importante”, disse Pessoa.

Segundo o cavaleiro, a função não irá lhe acrescentar mais funções burocráticas. “É pouca coisa, só um pouco mais de e-mails para responder.”

Ricardo Moraes-4.set.11/Reuters
Rodrigo Pessoa compete com o cavalo "Let's Fly" no Rio
Rodrigo Pessoa compete com o cavalo “Let’s Fly” no Rio

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog