Santa Cruz se impõe e vence Central de virada por 2×1


Foto: Bira Nunes/JC Imagem

O Santa Cruz teve que suar muito para virar e vencer o Central por 2×1 no estádio Luiz Lacerda, em Caruaru, pela 17º rodada do Pernambucano Coca-Cola. Viola abriu o placar para a Patativa, enquanto Luciano Henrique e Dênis Marques anotaram para o Tricolor, que permanece no G4 do estadual com 29 pontos e um jogo a menos. O Central permanece com 19, mas cai para a nona posição. No meio de semana, o Santa visita o Belo Jardim, no Mendonção, no jogo adiado da 15º rodada. O alvinegro de Caruaru volta a atuar pelo estadual em visita ao Petrolina no Paulo Coelho, em Petrolina, no domingo.

Apesar da vitória, a partida mostrou que o Santa Cruz ainda sofre com a criação de jogadas no meio de campo. A escalação de Zé Teodoro com três volantes com Weslley isolado na armação também não ajudou. Como pontos positivos podemos destacar a boa partida de Dênis Marques e a ofensividade do lateral-direito Diogo.

Leia mais:
> Zé considera vitória justa e valoriza jogadores

O JOGO – Escalado com três volantes sendo um deles para o papel de terceiro zagueiro, o Santa Cruz adotou uma postura mais cautelosa no início de jogo diante do Central. O Tricolor procurou aguardar o adversário e apostou nos contra-ataques que eram puxados principalmente pelas alas e pelo atacante Geílson.

Pelo lado da Patativa a disposição era grande. Os donos da casa articulavam bem as jogadas no meio de campo e asseguravam a posse de bola. Aos 8 minutos, Júnior Maranhão quase abre o placar após cruzamento de Davidson.

No entanto, com o passar do tempo, o Santa Cruz foi tomando as rédeas da partida e se impondo. Bem lá atrás, os corais anulavam as principais jogadas do Central e com a bola partiam para o ataque com relativo perigo. Aos 36, Dênis Marques chutou forte e obrigou o goleiro Rodrigão a fazer boa defesa. Outro que começava a se destacar a partir dos 20 minutos era o lateral-direito Diogo que dava muito trabalho para a marcação.

O domínio tricolor manteve-se até o final do primeiro tempo. As chances surgiram, mas por falta de capricho no último passe e devido a boa atuação do goleiro da Patativa, Rodrigão, o Santa não desceu para o intervalo na vantagem. O Tricolor foi a equipe mais lúcida a partir da metade da primeira etapa merecendo inclusive uma sorte maior.

SEGUNDO TEMPO – O desperdício do Santa na primeira etapa foi castigado logo no início da etapa complementar. Após escanteio cobrado, aos 8, Viola tocou de cabeça e provocou uma confusão na área coral. Quando Tiago Cardoso tentou salvar o lance já era tarde. Festa da Patativa.

Após o gol, o jogo ficou mais aberto com as duas equipes se lançando para o ataque. A situação ficou de tal modo que o gol poderia sair de qualquer lado. Contudo, o Santa era o time mais perto de chegar ao gol. Aos 17, Dênis Marques chutou forte para rebote do goleiro, que Renatinho desderdiçou.

O empate coral veio aos 25. Carlinho Bala tocou de cabeça para o gol para defesa de Rodrigão. No rebote, Luciano Henrique soltou a bomba e igualou a partida para festa da torcida coral presente no Luiz Lacerda.

A obtenção da igualdade animou de vez o Santa Cruz. O Tricolor foi para cima da Patativa e passou a pressionar pela virada. Aos 29, Dênis Marques fez boa jogada pelo meio e tocou para Luciano Henrique quase virar o placar.

A dobradinha Dênis Marques e Luciano Henrique daria certo cinco minutos depois, aos 34. Após passe de Luciano na esqueda, Dênis Marques trouxe a bola para o meio, limpou os adversários e chutou forte para a virada coral.

Na reta final coube ao Santa segurar o ímpeto do Central e garantir o placar. Ainda houve tempo para o terceiro gol coral, mas o goleiro Rodrigão impediu a vitória mais larga do Tricolor.

FICHA DA PARTIDA – CENTRAL 1X2 SANTA CRUZ

Central: Rodrigão; Davidson (Thiago Silva), Ricardo, Viola e Arthur (Harley); Diego Goes, Fernando Pires, Júnior Maranhão e Lenílson; Acosta (Beto) e Waldison. Técnico: Celso Teixeira.

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Diogo, Éverton Sena, William e Renatinho; Anderson Pedra, Memo, Weslley (Carlinhos Bala) e Chicão (Luciano Henrique); Dênis Marques e Geílson (Flávio Recife). Técnico: Zé Teodoro.

Competição: Pernambucano Coca-Cola. Local: Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru. Árbitro: Gilberto Castro Júnior. Assistentes: Pedro Wanderley e Clóvis Amaral. Gols: Viola para o Central; Luciano Henrique e Dênis Marques para o Santa Cruz. Amarelos: Davidson, Diego Goes e Acosta pelo Central; Geílson e Memo pelo Santa Cruz. Público: 9.418. Renda: R$ 71.855

Fonte: Do Blog do Torcedor do NE10

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog