São Paulo já pode repetir maior fiasco

O São Paulo passou as 29 primeiras rodadas na zona de classificação para a Libertadores. E, apesar de ter permanecido entre os cinco primeiros por mais de 75% do Brasileiro, corre risco de encerrar 2011 de forma lamentável.

Ao mesmo tempo em que ainda sonha com a classificação para o torneio de elite da América do Sul, depara-se com a possibilidade de fazer desta temporada a pior de sua história nos pontos corridos.

Com exceção de 2005, quando deixou o Brasileiro de lado após conquistar a Libertadores, a campanha mais pobre do São Paulo na Série A com a atual fórmula de disputa, em vigor desde 2003, foi a do ano passado –fechou em nono, com aproveitamento de 48,2% dos pontos.

  Luiz Pires/Divulgação /VIPCOMM  
O técnico Emerson Leão comanda treino do São Paulo
O técnico Emerson Leão comanda treino do São Paulo

Agora, o time ocupa a oitava colocação, com 50,5% dos pontos possíveis. Mas, se perder os três jogos restantes, seu desempenho cairá para 46,5%. O clube pode terminar o torneio até em 11º (justamente como em 2005).

Para evitar o vexame de fazer sua pior campanha “a sério” na competição, basta ao São Paulo acumular três pontos. Ou seja, vencer o América-MG, neste sábado, no Morumbi. Só que derrotar os adversários, ainda que estejam à beira do rebaixamento, como no caso desta noite, tem sido um transtorno para o time.

Nas 11 últimas rodadas, o São Paulo só venceu uma vez, o que explica como uma vaga quase certa na Libertadores se tornou uma corrida contra o fracasso histórico.

“Quem teve a oportunidade de ficar lá em cima foi por mérito próprio. Mas quem desistiu no meio do caminho mostrou que não é vencedor”, afirmou Emerson Leão. Mesmo contra os prognósticos recentes, o técnico continua otimista para “salvar o ano”. E, para isso, se apega ao outo extremo dos cálculos.

Se vencer o América-MG e também os clássicos contra Palmeiras e Santos na sequência, o São Paulo pode ficar até na terceira posição –hoje, está três pontos atrás do Flamengo, que ficaria com a última vaga na Libertadores.

“Temos que ter o otimismo de que vai melhorar. Isso é meta profissional. Não estamos enganando o torcedor. Estamos trabalhando todos os dias, não jogando biribol”, adicionou o comandante, que irá armar um time ofensivo.

Luis Fabiano, que cumpriu suspensão contra o Atlético-PR, na quarta, e Dagoberto, barrado do jogo na Arena da Baixada, retornam à equipe e formam o quarteto de frente com Lucas e Fernandinho.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog