Scolari pede relatório para encontrar motivo da queda

Há nove rodadas, o Palmeiras não sobe sequer uma posição na tabela do Brasileiro. Em nove jogos, o time conquistou míseros oito pontos.

A torcida do time se pergunta o motivo de tamanha queda de rendimento. Luiz Felipe Scolari também.

Por isso, o técnico do Palmeiras solicitou um dossiê ao clube –um relatório completo com inúmeros dados e estatísticas sobre o desempenho do time e de cada atleta nas últimas nove partidas.

Contra o Internacional, hoje, no Pacaembu, a equipe tentará sua segunda vitória nesse intervalo. No período de entressafra apontado por Scolari, ganhou apenas uma vez –do Corinthians–, empatou seis confrontos e perdeu de Vasco e Botafogo.

Nessa campanha recente, o Palmeiras tem um aproveitamento de pontos de 29,6%, digno de quem está brigando para não ser rebaixado. Na 13ª rodada, era o quarto colocado. Agora, é o sétimo.

“Pedi para que fosse feita uma estatística dos últimos nove jogos. Quero fazer uma uma comparação com os atletas que participaram dessas rodadas, quem fez menos ou mais e outros detalhes”, afirmou o próprio Scolari.

Alguns fatores ajudam a explicar a fulminante queda de rendimento do clube.

Valdivia, por exemplo, não joga há quatro rodadas e deve ficar de fora por mais três semanas, devido a uma lesão.

Mas o maior problema está na defesa palmeirense. O setor sofreu só 20 gols (média de 0,9 por partida), assim como o Botafogo, que no entanto tem um jogo a menos.

Mas, nessas últimas nove rodadas, o Palmeiras tomou 11 gols –média de 1,2 tento. E, no mesmo período, o ataque marcou só nove gols.

“[O dossiê] compara os pontos somados no início e agora. São situações que vou analisar com os jogadores a partir dos dados que recebi hoje [anteontem]”, disse.

A questão, segundo o treinador, é a falta de atenção.

“Eu não quero tomar gols. Mas acontece que, em determinados momentos dos jogos, a atenção deixa de existir. Achamos que estamos com o jogo encerrado e sofremos uma bola de contra-ataque, uma bola parada.”

Acreditar ou não que o Palmeiras possa brigar pelas primeira posições, segundo Scolari, começa por hoje.

“Mesmo com tantos problemas e coisas que acontecem, estamos a dois pontos da zona de classificação para Libertadores. Devemos acreditar, mas sem traçar nada por enquanto”, disse.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog