Scolari se defende e diz que não agrediu fotógrafo no Rio

O técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, se defendeu no início da tarde desta quinta-feira em relação à suposta agressão que teria cometido contra um fotógrafo, no Engenhão, no Rio.

  Fernando Soutello/Divulgação  
Sequência da agressão de Scolari
Sequência da suposta agressão de Scolari ao fotógrafo Fernando Soutello

Por meio de nota de sua assessoria de imprensa particular, o treinador diz que em momento algum tocou na câmera ou no fotógrafo Fernando Soutelo em corredor do estádio botafoguense, onde o clube carioca venceu o Palmeiras por 3 a 1.

As fotos divulgadas após o jogo levantaram a polêmica. Cartolas botafoguenses também se queixaram, alegando que o treinador, suspenso pelo STJD, não poderia ter ido até os vestiários do time.

LEIA ÍNTEGRA DA NOTA DE SCOLARI

“Através de sua assessoria de imprensa, o técnico Luiz Felipe Scolari esclarece o fato relatado por alguns no estádio do Engenhão, por ocasião do jogo Botafogo e Palmeiras.

1) Em nenhum momento, o técnico Luiz Felipe Scolari bateu, empurrou ou pôs a mão na câmera fotográfica de Fernando Soutelo;
2) Em nenhum momento, o técnico Luiz Felipe Scolari pôs a mão no próprio fotógrafo;
3) Ao sair do vestiário designado ao Palmeiras, e se dirigir ao elevador, o referido fotógrafo o seguiu tirando fotos durante todo o trajeto;
4) Quando o técnico Luiz Felipe Scolari e o segurança que o acompanhava entraram no elevador, o referido fotógrafo pôs a mão na porta para impedir o fechamento da mesma e colocou a câmera entre as portas;
5) Neste momento, o técnico Luiz Felipe Scolari pôs a mão na frente da lente para que o fotógrafo parasse de tirar as fotos;
6) Não houve mais nada do que isso.

O técnico Luiz Felipe Scolari aproveita para esclarecer que a sua punição não impede a ida dele de ir ao vestiário ou falar com os atletas. O departamento jurídico do clube confirmou o que era permitido ou não ao técnico. Existe uma diferença entre punição por jogo ou por tempo determinado. Por isso, ele tinha o direito de ir ao vestiário antes da partida, durante o intervalo e ao término da partida.”

A POLÊMICA

Causou polêmica a ida de Luiz Felipe Scolari ao vestiário do Engenhão no intervalo da partida contra o Botafogo.

Cartolas do clube carioca se queixaram, alegando que o treinador, suspenso pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), não poderia ter ido até os vestiários.

Enquanto caminhava até o local, Scolari se desentendeu com o fotógrafo Fernando Soutello –houve tumulto. Imagens divulgadas pelo fotógrafo indicam que Scolari tentou impedir, ao lado de segurança do Palmeiras, Soutello de fotografá-lo.

Diferentemente dos últimos jogos, quando Scolari também esteve fora, quem concedeu entrevista coletiva ontem, após a partida, foi o auxiliar Murtosa, que o defendeu.

“Ele [Scolari] está suspenso dentro das quatro linhas e tem o direito de trabalhar fora delas. Ele foi suspenso por dois jogos, e não por dias”, disse.

Sobre o jogo, Murtosa lamentou os desfalques.

“Temos que considerar que tivemos uma formação bem diferente daquela da última partida [vitória sobre o Corinthians]. Não tivemos Luan, Kleber e Valdivia, e isso pesa”, disse.

“Foi desatenção da nossa zaga, o Botafogo soube aproveitar todas as chances”, decretou o braço direito de Scolari.

Fonte: Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog