Se Deus quiser, estarei aqui ano que vem, afirma Barrichello

Rubens Barrichello, 39, espera conseguir convencer a Williams a mantê-lo na equipe na próxima temporada, mesmo que o ex-campeão Kimi Raikkonen tenha surgido como um rival potencial nos bastidores da F-1.

O brasileiro reconheceu que poderá correr no Grande Prêmio do Brasil, que fecha a temporada atual este mês, sem saber se será sua última corrida.

“Não estou me despedindo dos meus fãs. Quero estar aqui no próximo ano, assumindo os riscos”, disse ele. “Só tenho que esperar para ver… estou muito motivado, estou esperando por uma resposta e, se Deus quiser, estarei no grid pelo meu 20º ano [na Fórmula 1].”

Hamad I Mohammad/Reuters
Rubens Barrichello dá entrevista em Abu Dhabi; clique na foto e veja imagens do dia
Rubens Barrichello dá entrevista em Abu Dhabi; clique na foto e veja imagens do dia

Barrichello, que ganhou 11 corridas com a Ferrari e a Brawn, informou que esteve conversando com outras equipes “competitivas” e estava se concentrando nos pontos positivos.

“Se fosse meu primeiro ou segundo ano, eu estaria muito preocupado, mas já se passou tanto tempo, e a vida está muito boa para ficar lamentando os problemas e por que eles não assinaram comigo ainda”, afirmou o piloto sobre a Williams.

RUMORES

O piloto, que detém o recorde de participação em corridas, sugeriu nesta quinta-feira que alguns dos rumores sobre possíveis substituições ainda estavam muito longe da verdade.

“Há muitos rumores. Acredito que eles [Williams] estejam falando a verdade para mim, e a verdade é que os rumores são muito maiores que a realidade”, disse ele a repórteres no GP de Abu Dhabi, no domingo.

“Eu só tenho que esperar e acreditar, e quando eu tiver conversas, olhar no olho das pessoas. Acho que eles parecem estar dizendo as coisas corretas para mim.”

Raikkonen tem estado nas manchetes desde que o acionista da Williams Christian “Toto” Wolff foi citado esta semana dizendo que o campeão mundial de 2007, que deixou o esporte no final de 2009, estava sendo sondado para retornar à equipe.

A Williams não fez comentários e Raikkonen tem sido vago sobre o assunto.

“Para ser honesto, nunca falei com Kimi. Mesmo quando ele estava correndo ele nunca falava comigo”, disse Barrichello sorrindo ao ser questionado sobre a questão. “Acho que ele teve poucas conversas com a equipe, de qualquer forma.”

“Não posso falar nada de ruim sobre Kimi. Não posso falar nada ruim de ninguém. Acho que todos estão na briga, só espero que eu seja a melhor opção”, afirmou o brasileiro, que descreveu sua posição como sendo a de “ligar e esperar que as pessoas liguem”.

Além de Raikkonen, o alemão Adrian Sutil, que espera a decisão da Force India sobre mantê-lo ou não, também é visto como forte candidato.


DA REUTERS

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog