Sem habilitação, jovem atropela e mata austríaco no Rio

Uma jovem de 26 anos deve responder pelos crimes de homicídio culposo (sem intenção) e lesão corporal culposa por suspeita de atropelar e matar um austríaco na estrada de Jacarepaguá, na zona oeste do Rio, na manhã de ontem (9).

Morre um dos 21 atropelados em Minas

Segundo a Polícia Civil, Juliana Ferreira Vilela dirigia a picape Nissan Frontier do pai, sem ter carteira de habilitação, quando atingiu o austríaco Rudolf Lessak, 80. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu na hora. A mulher dele, Rosane Calazans, 49, sofreu escoriações leves.

“Ela [motorista] disse que perdeu o controle quando uma van efetuou ultrapassagem, jogando o veículo em cima dela, o que fez com que ela perdesse o controle”, afirmou àFolha o delegado assistente da 32ª DP (Taquara), Maurício Mendonça de Carvalho.

Ainda de acordo com o delegado, o casal caminhava na calçada quando foi atingido pelo veículo. O austríaco morava havia pouco mais de quatro anos no Rio.

O carro da jovem capotou após o atropelamento. A motorista foi encaminhada para o IML (Instituto Médico Legal), onde passou por exame clínico para saber se havia ingerido alguma bebida alcoólica. O resultado foi negativo.

O depoimento de Juliana e da mulher do austríaco, no entanto, foram divergentes. “A Rosane (mulher da vítima) diz que ela [a motorista] saiu do local do atropelamento. E a jovem diz que saiu para correr atrás de socorro porque não tinha ninguém passando na hora para ajudar”, contou o delegado.

Juliana não foi presa e deverá responder pelo crime em liberdade. “Ela não foi presa em flagrante porque o código de trânsito autoriza que quem presta socorro não seja preso em flagrante, mesmo sem carteira de habilitação. Ele não faz nenhuma ressalva”, disse Carvalho.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog