SP tira das ruas PMs envolvidos em ação de Paraisópolis que deixou 9 mortos


A Polícia Militar de São Paulo retirou hoje das ruas seis homens do 16º Batalhão da Polícia Militar (BPM) que atuaram na operação que resultou em nove mortes em Paraisópolis, na zona sul da capital paulista, na madrugada do sábado para o domingo (1º).

“Os policiais foram afastados para o serviço administrativo. Uma prática que ocorre normalmente. Por exemplo: quando há morte decorrente de intervenção policial, é quase automático que o PM seja afastado das ruas até a finalização da investigação”, afirmou ao UOL Benedito Mariano, ouvidor das polícias de São Paulo.

Eles afirmaram em depoimento que fizeram “uso moderado da força”. A ouvidoria havia pedido, mais cedo, que os policiais fossem afastados do serviço operacional das ruas. Um ofício foi enviado à Corregedoria da PM, instância da corporação que está investigando o caso.

Mais cedo, o comandante geral da Polícia Militar, coronel Marcelo Vieira Salles, afirmou, ao lado do governador, João Doria (PSDB), que os policiais não estão afastados, mas, sim, “preservados”. Doria negou que as mortes tenham sido causadas pela ação da PM.

“Os policiais não estão afastados, estão preservados. Temos que concluir o inquérito. Não haverá como condená-los antes do devido processo legal. Seguirão em serviços administrativos, no horário deles, fazendo outras coisas”, disse Salles.

Fonte: UOL

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog