Suspeita de fraude, prefeita de Ribeirão pede que população ‘ore’

Alvo de denúncia de participação em suposta fraude na distribuição de casas populares em Ribeirão Preto (313 km de SP), a prefeita Dárcy Vera (PSD) publicou uma carta aberta em seu blog neste sábado (19) e pediu para que a população “ore para que a verdade apareça”.

Na semana passada, duas mulheres foram parar na delegacia depois da denúncia da existência de um esquema de pagamento de até R$ 3.000 para “furar” o sorteio das casas do conjunto Paulo Gomes Romeo, construído pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano de SP).

Polícia pede quebra de sigilo em caso envolvendo Dárcy Vera
Polícia apura envolvimento de prefeita de Ribeirão em fraude

  Silva Junior/Folhapress  
Prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera (PSD), pede oração "para que a verdade apareça*
Prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera (PSD), pede oração “para que a verdade apareça”

Na quarta-feira (16), Marta Aparecida Mobiglia, 45, afirmou em depoimento ao delegado Marcelo Velludo que documentos e o dinheiro arrecadado com a fraude eram entregues a um motoqueiro, que seria mensageiro da prefeita. O contato com Dárcy seria feito por meio da sua irmã, Marli Vera.

Já na sexta (18) a segunda suspeita, Maria Rosa Lopes Ferreira, 57, prestou depoimento, mas não citou o nome da prefeita. Ela afirmou que apenas havia cedido a residência para Marta, mas confirmou que os pagamentos eram feitos em dinheiro vivo e encaminhados a alguém da prefeitura.

“Confio em Deus e sei que muito em breve as coisas vão se esclarecer”, escreveu a prefeita em seu blog. “Essa prática de estelionatário é feita por gente sem escrúpulo que mente descaradamente”, diz, em outro trecho.

‘VÍTIMA’

No blog, Dárcy afirma que esta é a quarta vez em que é “vítima” por seu nome ser envolvido em golpes. Um dos casos citados pela prefeita ocorreu em 2008, quando ela ainda era deputada estadual.

Um homem, que arrecadava dinheiro em nome dela usando um recibo falso da ONG Movimento do Bem, foi preso em flagrante depois de fazer um negócio de R$ 2.000 com uma loja de móveis.

Outra ocorrência, diz a prefeita, é de um rapaz que vendeu atestados médicos falsos na UBDS (Unidade Básica Distrital de Saúde) do Quintino Facci 2, também utilizando documentos falsos e dizendo estar a serviço da prefeita.

DOCUMENTOS

Na sexta (18), Dárcy recebeu de Silvio Martins (PMDB), presidente da Cohab-RP (Companhia Habitacional Regional de Ribeirão Preto), a listagem com o nome de todos os que foram contemplados com casas no Paulo Gomes Romeo e determinou uma apuração interna de todos os processos do sorteio envolvendo a CDHU.

A prefeitura publicou, em jornais locais, uma nota de esclarecimento informando sobre a atuação da Cohab-RP e negando a possibilidade de existência de fraude nos processos habitacionais.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog