Tailândia decreta três dias de feriado em áreas inundadas

O governo da Tailândia decretou três dias de feriado para permitir que a população de 21 províncias do país consigam enfrentar as consequências das inundações, que podem atingir o ponto máximo nos próximos dias.

Há vários dias, as autoridades anunciam que o centro de Bancoc será afetado pelas piores inundações no país em décadas. As notícias desta terça-feira parecem ainda mais alarmistas, com o temor do impacto de fortes marés na quarta-feira e na quinta-feira.

Por causa disso, os serviços públicos e as escolas permanecerão fechados de quinta-feira até a próxima segunda-feira.

O governo, que enfrenta o primeiro teste desde que chegou ao poder em agosto, tentou durante muito tempo preservar a capital depois de um período de chuvas acima do normal que já matou 366 pessoas no país.

A dúvida é saber se os centros histórico, financeiro e comercial de Bancoc serão gravemente afetados ou escaparão das inundações. O governador da cidade, Sukhumbhand Paribatra, assinalou que era improvável que toda a capital fosse inundada e precisou que o maior risco recai sobre sete dos 50 distritos da metrópole.

Rungroj Yongrit/Efe
Morador de arredores de Bancoc carrega cachorro no colo para atravessar zona inundada
Morador de arredores de Bancoc carrega cachorro no colo para atravessar zona inundada

O Centro de Operações para a Mitigação das Inundações indicou também que a maior parte dos canais que passam pela capital registrava seus níveis máximos de capacidade, embora tenha diminuído o fluxo de água que chega desde as 28 províncias do planalto central, que continuam parcialmente alagadas.

O centro de Bancoc, cidade com 12 milhões de habitantes, escapou das inundações até agora e seus dois aeroportos funcionam normalmente. O principal objetivo das autoridades tailandesas é tentar evitar que a capital, responsável por 41% do PIB (Produto Interno Bruto) do país, seja alagada, como ocorreu com as províncias do planalto central.

O número de pessoas desabrigadas pelas inundações, as piores ocorridas na Tailândia em 50 anos, chega a 2,5 milhões, além dos mais de 9 milhões de habitantes que foram afetados.

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog