Temos medo das declarações do Juvenal, diz zagueiro do São Paulo

Antes da partida que eliminou o São Paulo da Copa Sul-Americana, ante o Libertad, no Paraguai, o presidente do clube, Juvenal Juvêncio, deu um ultimato aos atletas. Disse que se ao final desta temporada o elenco não apresentasse resultados concretos, como conseguir a classificação para a Libertadores, o problema não seria mais do técnico, mas dos jogadores. E prometeu que haveria uma reformulação no elenco.

A frase dita pelo mandatário tricolor abalou os jogadores são-paulinos, segundo contou o zagueiro João Filipe.

“Todos jogadores se sentem ameaçados, a gente fica com medo dessas declarações do presidente, mas tem que ter tranquilidade. Só nós mesmos podemos sair dessa situação. Temos que entrar firme e focados sempre”, disse o beque.

Sem vencer há oito jogos e na 7ª colocação, oito pontos atrás do líder Corinthians, o jogador diz que ainda acredita na improvável conquista do heptacampeonato.

Luiz Pires/Divulgação
O zagueiro João Filipe, que foi vetado pelo Botafogo, durante treino do São Paulo
O zagueiro João Filipe, que foi vetado pelo Botafogo, durante treino do São Paulo

“Não tem nada perdido. O campeonato está em disputa, temos seis partidas. Se conseguirmos o necessário, vamos para Libertadores. Não temos de colocar ninguém no fogo. Se perdemos, vão todos para o fogo. Se ganhamos, ninguém vai”, resumiu.

Para o lateral direito Piris, a ansiedade está atrapalhando o time.

“A gente tem gana em demasia para fazer o gol. Tem que fazer o mais simples e acho que é por isso que não estamos fazendo os gols. A gente trabalhou bem contra o Vasco e estamos melhorando. Está complicado sair o gol, mas temos que ganhar o jogo de qualquer jeito”, disse o paraguaio sobre a partida contra o Bahia, no próximo sábado, às 19h, em Salvador.

Piris corrobora a opinião de João Filipe e diz que não há só um culpado, dividindo a responsabilidade com todo o elenco.

Idário Café/Vipcomm Divulgação
O zagueiro João Filipe em ação pelo São Paulo
O zagueiro João Filipe em ação pelo São Paulo

Por fim, o beque, contratado esse ano junto ao Botafogo, faz uma análise positiva sobre o seu período no clube.

“Eu cheguei, venho tentando fazer meu trabalho, acertei mais do que errei. Quando perde, perde todo mundo. Não adianta pensar que se eu errar vou sair do São Paulo. Ganhando uma partida, esse temporal já passa”, afirmou, ressaltando o seu agradecimento ao ex-treinador da equipe, Adilson Batista, que foi quem lhe colocou como titular da equipe.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog