Um milhão de pessoas foi à missa de Acolhida ao Papa, em Copacabana

16fd21fb5652894eddf5a2f4a81ee62fdef425e3

Os organizadores da Jornada estimam que um milhão de pessoas tenham participado da festa em Copacabana. Eles se emocionaram com o Papa, que disse aos jovens que a fé dá sabor à vida.

Em um helicóptero da Força Aérea o Papa chegou ao Forte de Copacabana, e de papamóvel percorreu toda a orla da praia.

Durante todo o percurso, Francisco retribuiu à demonstração de fé e perseverança de quem enfrentou chuva e um frio de 13°C para vê-lo: sempre sorrindo saudou os fiéis, foi carinhoso com as crianças e distribuiu afeto a todos, inclusive para quem estava no alto dos prédios.

O Papa ganhou presentes e experimentou o chimarrão. A praia em frente ao palco estava lotada.

Se uma multidão ocupou as areias da Praia de Copacabana, no asfalto não foi diferente. Uma outra multidão ficou muito longe do Papa. Não havia espaço. Chegar até lá foi impossível. Mesmo assim… “O mais importante é que ele veio transmitir essa paz, essa alegria, para cada um de nós brasileiros”, declara um homem.

Já no palco, as boas-vindas do Arcebispo do Rio. “Nós o saudamos com toda a alegria de nossos corações. Seja bem-vindo. Obrigado”, disse Dom Orani Tempesta.

O Papa agradeceu. “Sempre ouvi dizer que os cariocas não gostam de frio e da chuva. Mas vocês estão mostrando que a fé de vocês é mais forte que o frio e a chuva. Vejo em vocês a beleza do rosto jovem de Cristo e meu coração se enche de alegria”, disse o Papa.

O Papa também assistiu a uma encenação teatral, ouviu temas da música brasileira e de canções religiosas.

Depois, o Papa voltou a falar para os jovens. Pediu a todos que tenham mais fé, para encontrar um caminho de alegria e esperança.

“Bote fé. O que significa? Quando se prepara um bom prato e vê que falta o sal, você então bota sal, falta azeite, então bota azeite. Botar, ou seja, colocar, derramar, e assim também em nossa vida. Bote fé e a vida terá um sabor novo”, disse o Papa Francisco.

E disse que o dinheiro não traz a verdadeira felicidade. “Ter dinheiro e poder podem oferecer um momento de embriaguez. A ilusão de ser felizes. E terminamos empanturrados, mas não alimentados. A juventude tem que ser forte, alimentar-se da sua fé, e não empanturrar-se de outra coisa”, disse.

Pouco antes das 20h, o pontífice deixou o palco.

Fonte: Bom Dia Brasil/G1

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog