União já cedeu até o ponto que podia sobre royalties, diz Dilma

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (14), em Porto Alegre, que Estados e municípios vão ter que fazer concessões para chegar a um acordo sobre os royalties do petróleo.

Dilma falou que a União já cedeu até o ponto que podia. “Se nós somos capazes de abrir mão de algo perto de R$ 2 bilhões, acreditamos que cada um tem que abrir mão de alguma coisa: uns do que queriam ganhar, outros do que possuem.”

A presidente ainda defendeu uma reforma no FMI (Fundo Monetário Internacional) que amplie o espaço de países emergentes, como o Brasil.

Dilma, que havia dito pela manhã que o governo federal quer aumentar sua participação no organismo, afirmou que a composição do FMI ainda provém de uma realidade “pós-Segunda Guerra”.

“Essa realidade desapareceu. O surgimento dos países emergentes implica que seja necessária uma modificação na governança do Fundo Monetário”, disse a presidente.

Para ela, os emergentes podem ser chamados a ampliar o capital no FMI, mas vão exigir mais poder na direção do organismo.

Pela manhã, Dilma disse, em evento do programa Brasil Sem Miséria, que o país se diferencia dos outros Brics (Rússia, Índia, China e África do Sul) por ser a nação com mais conquistas na redução da desigualdade. “Esse o diferencial transformou o Brasil”, disse.

  Roberto Stuckert Filho/PR  
Presidente Dilma anuncia investimentos do PAC Mobilidade Urbana em Porto Alegre
Presidente Dilma anuncia investimentos do PAC Mobilidade Urbana em Porto Alegre

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog