Willames Costa

Compromisso com a informação

Destaque

23ª oficina dos ACS Facilitadores de Educação em Saúde discutiu os cuidados farmacêuticos

“Cuidados Farmacêuticos a população”, este foi o tema da 23ª oficina dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS), realizada ontem (19), no auditório da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Durante todo o dia, cerca de 40 ACSs de várias regiões de Petrolina discutiram questões como as formas corretas de administração e armazenamento das medicações, perigos da automedicação, mitos dos medicamentos, e como os Agentes podem colaborar com os profissionais das Unidades Básicas de Saúde (UBS) no cuidados aos pacientes que possuem doenças crônicas.
A atividade, promovida pela Coordenação de Promoção à Saúde da SMS e pela equipe do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf), foi ministrada pelos farmacêuticos, Marília Castor, Cidcley Ferreira, Marcelo Alves, e pela estudante da Farmácia da Universidade Federal do Vale do São Francisco, Tâmalla Nery, que apresentaram aos profissionais de saúde, através de dinâmicas e estudos de caso, o conteúdo proposto para a oficina. “Trouxemos alguns medicamentos para mostrar aos agentes sua fórmula farmacêutica, sua via de administração (se é uso tópico, oral ou intramuscular), relacionamos os medicamentos fornecidos na rede e orientamos sobre as informações que devem ser passadas ao usuário, quanto à divisão dos horários para medicação, armazenamento, o modo correto de ingerir esse medicamento, etc”, relatou Cidcley Ferreira, salientando a importância dessas condutas básicas no trabalho do ACS.
“Muitas pessoas já têm uma opinião formada, seus costumes, suas crenças e já vai ao médico dizendo o que ele deve receitar. Essa oficina foi muito importante pois aprendemos que precisamos trabalhar para orientar os usuários sobre os riscos da auto-medicação”, afirmou a ACS Josefa Martins de Souza, da unidade de Atendimento Multiprofissional Especializado – AME Saúde da Família do bairro José e Maria. Segundo a Agente, a falta desse tipo conhecimento prejudicava o trabalho nas comunidades. “Antigamente, eu chegava numa comunidade, o usuário tinha uma dúvida e eu não sabia esclarecer. Agora, tenho munição para trabalhar com essa população”, completou.
O programa ACS Facilitadores está no seu segundo ano de execução e vem alcançando sucesso como uma estratégia formativa local, inspirada na Educação Popular em Saúde. “Esse é um espaço para a troca de experiências entre todos os membros da nossa equipe, uma maneira de qualificar a forma como atuamos na saúde coletiva. Nosso objetivo é provocar e facilitar o desenvolvimento de práticas de cuidado, especialmente no que diz respeito à área de atuação dos Agentes Comunitários de Saúdes”, explicou o coordenador de Promoção à Saúde da SMS, Silvoney Junior.
Texto e Foto: Eneida Trindade

Com Ascom/PMP

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *