Willames Costa

Compromisso com a informação

Destaque Goiás

400 fissuras são tapadas por dia em Goiânia

Com o período de chuva, o problema dos buracos em ruas também se intensifica em Goiânia. Para se ter ideia, são tapados diariamente na capital pelo menos 400 buracos, segundo informa o diretor de operações da Agência Municipal de Obras (Amob), Paulo Kruk. Na mesma proporção em que essas aberturas são fechadas, aparecem outras. O diretor do órgão explica que isso ocorre porque a maior parte do asfalto da cidade é antigo, chegando a ter de 30 ano a 40 anos na região central, por exemplo. “Devido ao tempo do asfalto, os buracos que aparecem nem sempre são os mesmos que já foram tapados”, diz.
Para que o reparo dure mais tempo, a prefeitura investe, há cerca de um mês, em um novo sistema de manutenção da malha viária. Trata-se do programa Pa­vimentação Sustentável, que utiliza método ecologicamente correto para tapar buracos. No total, são quatro caminhões que circulam por Goiânia fechando fissuras no asfalto. O veículo utiliza jato de ar, posteriormente aplica um spray com emulsão asfaltica, seguido de pedra e borracha. A diferença é que, nesse sistema, a massa é fria.
Os caminhões ficam nas ruas por oito horas diárias. Aos finais de semana, apenas dois deles mantêm a atividade. Também por meio do programa, segundo informa Kruk, serão recapeados 200 quilômetros de vias e colocados microrevestimento em 150 quilômetros de ruas de Goiânia. A expectativa é que a prefeitura economize cerca de 20% em relação ao serviço convencional de manutenção que, atualmente, tem gastos mensais médios de R$ 4 milhões. (WR)

Com ohoje.com.br

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *