Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

Antonio Carlos Valadares presidirá Conselho de Ética do Senado

O senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) (Foto: Agência Senado)

O senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) (Foto:

Agência Senado)

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) foi escolhido nesta terça-feira (10) para assumir a presidência do Conselho de Ética. A indicação foi anunciada pelo líder do PT no Senado, Walter Pinheiro , após reunião com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AL).

A escolha do nome será referendada em reunião do Conselho de Ética marcada para as 14h30 desta terça.

Valadares irá analisar representação protocolada pelo PSOL contra o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) por quebra de decoro parlamentar. Demóstenes é suspeito de ter usado o mandato para beneficiar o bicheiro Carlos Augusto Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso em fevereiro pela Polícia Federal.

De acordo com o líder do PT, já na primeira reunião do Conselho de Ética, marcada para as 14h30 desta terça, Valadares irá sortear um relator para o processo contra Demóstenes.

“Dentre os membros, sem mudar nenhum membro, o mais antigo ou pelo menos aquele que tenha a maior idade, que nesse caso é o senador Valadares, deve assumir a presidência e já, de modo contínuo, promover o sorteio, conforme indica o regimento, para escolher o relator do processo que temos no Conselho de Ética”, afirmou.

Indagado se Valadares não teria de analisar a admissibilidade do pedido de abertura de processo antes de sortear um relator, Pinheiro afirmou: “Uma coisa não empata a outra”.

O nome de Vital do Rêgo chegou a ser cogitado para assumir a presidência do Conselho de Ética, mas ele não quis deixar o cargo de corregedor do Senado.

CPI mista
Nesta terça, o presidente da Câmara, Marco Maia, afirmou nesta terça-feira (10) que deve conversar nesta tarde com o presidente do Senado, José Sarney, para criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista, formada por deputados e senadores, para investigar as relações do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com o senador Demóstenes Torres (GO) e outros parlamentares do estado.

“Eu tive uma notícia nova esta semana de que o Senado estaria propondo a criação de uma CPI também. Se isto for verdade, nós podemos trabalhar com a ideia de ter uma CPI mista entre Câmara e Senado (…) para tratar todo o envolvimento do cidadão Cachoeira com o mundo real do Brasil”, afirmou Marco Maia.

Maia acrescentou que, se o Senado não avançar na criação da CPI, ele irá criá-la mesmo assim na Câmara dos Deputados.

A decisão da bancada do PT foi tomada logo após o corregedor do Senado, Vital do Rêgo (PMDB-PB), anunciar que o Supremo Tribunal Federal (STF) negou o pedido de fornecer informações sobre a investigação que envolve o senador porque o inquérito corre em segredo de Justiça.

Segundo informou Vital do Rêgo nesta manhã, o Supremo alegou que, por conta do processo sigiloso, somente uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) poderia receber as informações.

“Se só uma CPI pode receber essas informações, então vamos buscar assinaturas para uma CPI. Vamos investigar esta arapongagem toda envolvendo Cachoeira, o senador [Demóstenes Torres] e outras pessoas mais”, disse o líder do PT.

Fonte: Do G1, em Brasília

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *