Willames Costa

Compromisso com a informação

Esporte

Após derrota, técnico do Vasco elogia marcação adversária


Futebol Carioca
Na sua estreia na Libertadores-12, o Vasco esteve irreconhecível. Totalmente dominado, o time não conseguiu sair da forte marcação do Nacional-URU e perdeu por 2 a 1, em casa. Questionado se a maneira como os uruguaios jogaram o surpreendeu, o técnico Cristovão Borges refutou.

“Sabíamos dessa possibilidade, de eles marcarem sob pressão a nossa saída de bola. Mas no jogo tivemos dificuldade. Eles fecharam os lados do campo, dificultando a nossa saída pelas laterais. Com isso, o nosso jogo ficou lento e facilitou o trabalho deles”, justificou Cristovão.

O treinador pontuou ainda que um dos fatos para o time não ter conseguido escapar da forte marcação uruguaia foi a falta de mobilidade da sua equipe. Mas ele rechaçou que isso tenha acontecido por causa da presença dos meias veteranos Juninho Pernambucano e Felipe.

“Isso aconteceu porque eles estavam com a marcação adiantada. Erramos muitos passes. No segundo tempo conseguimos sair um pouco e criar as chances de gol”, resumiu.

Cristovão também eximiu os jogadores de culpa, pelo fato de não estarem se concentrando antes das partidas por causa dos salários atrasados.

Ricardo Moraes – 8.fev.12/Reuters
Diego Souza tenta passar pela marcação adversária, mas sofre falta
Diego Souza tenta passar pela marcação adversária, mas sofre falta

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *