Willames Costa

Compromisso com a informação

Mundo

Atentado atinge dois prédios residenciais em Aleppo, na Síria

Um carro bomba explodiu neste domingo entre dois prédios residenciais na cidade de Aleppo, no norte da Síria, de acordo com a agência de notícias estatal Sana. Ainda não há informações sobre danos e vítimas do ato, que foi considerado pela agência como terrorista.

O ataque teria acontecido entre a agência de segurança política e uma agência dos correios. O Observatório Sírio de Direitos Humanos, organização opositora com sede no Reino Unido, também relatou a ação, que afirma ter acontecido no bairro de Suleimaniye, de maioria cristã, e teria mortos e feridos.

No sábado (17), um duplo atentado atingiu dois edifícios de segurança da Síria na capital Damasco, que deixou 27 mortos e 140 feridos.

A agência oficial de notícias Sana afirmou que dois carros bomba explodiram por volta das 7h40 (2h40 em Brasília) de sábado, em frente aos prédios da Segurança Criminal e o serviço de inteligência sírio. O ato foi considerado terrorista pelo governo do ditador Bashar al Assad.

France Presse
Televisão estatal mostra destroços de prédios após atentado a bomba em Aleppo, no norte da Síria
Televisão estatal mostra destroços de prédios após atentado a bomba em Aleppo, no norte da Síria

ACUSAÇÕES

A imprensa síria acusou neste domingo a Arábia Saudita e o Qatar de serem os responsáveis pelos atentados de sábado. Os dois países pediram à comunidade internacional armar a oposição ao regime do ditador Bashar al Assad.

O jornal oficial “As Saura” chamou o rei saudita, Abdullah bin Abdul Aziz al Saud, e o emir qatariano, Hamad bin Khalifa Al Thani, de envolvimento com o terrorismo.

“Esses atentados procuram castigar o povo sírio por sua posição patriótica, perturbar a missão de [o enviado da ONU e da Liga Árabe à Síria, Kofi] Annan e impedir que se encontre uma saída política à crise”, afirma editorial da publicação.

Na noite de sábado, dois terroristas morreram após o carro bomba que dirigiam explodir no campo de refugiados palestinos de Yarmuk, na periferia de Damasco, capital da Síria, afirmou a agência oficial de notícias Sana.

A explosão provocou apenas danos a prédios e carros estacionados na região. Nenhum dos refugiados ficou ferido.

France Presse
Carros destruídos após atentado a prédios de segurança no regime sírio, em Damasco, neste sábado
Carros destruídos após atentado a prédios de segurança no regime sírio, em Damasco, neste sábado

MISSÃO HUMANITÁRIA

A ONU deve participar neste fim de semana, pela primeira vez, de uma missão humanitária na Síria, “realizada pelo governo”, segundo a responsável pelas operações humanitárias das Nações Unidas, Valerie Amos.

A agência da ONU para a alimentação e agricultura (FAO) alertou para a segurança alimentar na Síria, particularmente para 1,4 milhão de pessoas.

A ONU estima que mais de 30 mil sírios se refugiaram em países vizinhos e cerca de 200 mil no interior do país.

O CRI (Comitê Internacional de Resgate) irá distribuir roupas e produtos de higiene para milhares de sírios refugiados na Jordânia.

O chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, informou que Moscou iria utilizar todos os seus contatos com o regime para que ele coopere plenamente com Annan.

“Os outros membros do Conselho de Segurança devem ainda fazer seu trabalho e exigir que a oposição não provoque uma escalada da situação”, ressaltou.

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *