Willames Costa

Compromisso com a informação

Mundo

Autor de massacre na Noruega ficará sob observação 24h por dia

O atirador norueguês Anders Behring Breivik, que matou 77 pessoas em um massacre em julho do ano passado, será submetido a observação psiquiátrica 24 horas por dia durante quatro semanas, enquanto aguarda para ser julgado em abril.

Um juiz indeferiu o pedido de Breivik nesta sexta-feira e permitiu que dois psiquiatras indicados pela corte montem uma unidade de observação especial na prisão, onde o assassino ocupa sozinho uma ala de alta segurança.

Daniel Sannum Lauten – 6.fev.12/France Presse
Anders Behring Breivik chega para audiência; ele ficará sob observação 24h por dia
Anders Behring Breivik chega para audiência; ele ficará sob observação 24h por dia

Breivik, que completa 33 anos na segunda-feira (13), admitiu que detonou uma bomba, matando oito pessoas, em uma sede do governo em Oslo no dia 22 de julho, e depois matou a tiros outras 69 pessoas em um acampamento de verão do Partido Trabalhista, da situação. Ele afirmou que tinha como alvo “traidores” amigos dos imigrantes.

Uma equipe psiquiátrica anterior concluiu, após longas entrevistas, que Breivik sofre de esquizofrenia paranóide e psicose e, portanto, não está apto para ser preso.

Breivik classificou o relatório da equipe de “ridículo” em uma audiência na segunda-feira (6), mas se recusou a cooperar com um segundo exame determinado pela corte por dois novos psiquiatras que solicitaram um monitoramento 24 horas por dia.

SAUDAÇÃO

Ao entrar no plenário na segunda-feira, Breivik colocou um punho no peito e ergueu os braços algemados, no que seu advogado disse ser uma saudação a outros militantes de ultradireita. Depois, olhou várias vezes para a galeria, composta por cerca de 60 sobreviventes e parentes de vítimas, e por 64 jornalistas. Ao ler um calhamaço de anotações que trazia, tinha a voz calma.

Alguns membros da plateia inicialmente choraram, como foi o caso de Anette Davidsen, 18 anos, sobrevivente da ilha.

“Foi difícil olhar para ele e vê-lo sorrir”, afirmou a moça. “Eu pude ver que ele não se arrepende pelo que fez, e eu perdi muitos amigos.”
Depois, ao ouvir as declarações de Breivik, Davidsen juntou-se ao riso dos demais. “Ele foi ridículo. O jeito como falava, o jeito como sorria. Foi bom rir dele.”

Dois psiquiatras nomeados pela Justiça declararam que Breivik é mentalmente incapaz de responder por seus atos. Por causa da indignação popular contra essa decisão, os juízes do caso solicitaram uma nova perícia. Independentemente do resultado, ele será submetido a julgamento.

DA REUTERS, EM OSLO
DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *