Willames Costa

Compromisso com a informação

Distrito Federal

Bebês são infectados por bactérias em hospital no Distrito Federal

Nove bebês internados no Hospital Regional da Asa Sul (Hras), no Distrito Federal, estão contaminados com bactérias que trazem risco para a saúde. As crianças foram infectadas no próprio hospital. Segundo a Secretaria de Saúde, parte da UTI Neonatal foi isolada a pedido do Núcleo de Controle de Infecção do hospital.

Exames de rotina indicaram que as crianças apresentaram bactérias no corpo. O isolamento foi feito para evitar surto de infecção, segundo o hospital. Uma equipe de enfermagem foi escalada para ficar responsável pelos bebês. Médicos trabalham usam luva e capote, uma espécie de avental, como forma de proteção. Apenas os pais das crianças estão autorizados a fazer visitas.

Segundo informações do hospital, cinco bebês estão infectados com um germe que não costuma trazer complicação, mas que no caso deles pode prejudicar a saúde porque eles são prematuros extremos, com menos de um quilo. As outras quatro crianças têm uma bactéria com resistência maior. O hospital informou que um dos bebês está em estado mais grave.

A coordenadora geral de saúde da regional sul, Roselle Lugarin, explicou que os outros bebês que estão internados na unidade não correm risco nem os pais que frequentam o hospital. “Não é preciso ter medo, o que estamos fazendo é para evitar uma proliferação. Estamos orientando que apenas os pais tenham acesso aos bebês”, disse

A diretoria do hospital diz que as bactérias não mudaram a rotina de internação. Mas um documento do Núcleo de Controle de Infecções do próprio hospital admite um surto na unidade de saúde.

O presidente do Sindicato dos Médicos, Gutemberg Fialho, afirma que é preciso restringir a entrada de novos pacientes. “É necessário que a demanda de pacientes de outros hospitais seja controlada. É importante restringir as internações e aumentar o número de leitos”, enfatizou Fialho.

Além dessas bactérias no Hras, o Sindicato dos Médicos registrou outro problema na unidade de saúde. O sindicato recebeu uma denúncia de que cinco bebês estariam internados em leitos de UTI Neonatal improvisados.
Segundo o sindicato, as crianças estariam em uma espécie de corredor, uma área de circulação de pessoas que não deveriam ter contato físico direto com os bebês. O sindicato afirma que essas crianças deveriam estar na UTI.
As pacientes que fazem acompanhamento pré-natal no hospital se dizem receosas. “Estão falando que está com uma contaminação e isso deixa a gente assustada”, fala uma paciente.

Fonte: Do G1 DF, com informações do DFTV

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *