Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

Bloco sugere senador do PT para presidir Conselho de Ética

O bloco de apoio ao governo formado por PT, PDT, PSB, PC do B e PRB no Senado sugeriu na tarde desta terça-feira (3) o nome do senador Wellington Dias (PT-PI) para presidir o Conselho de Ética da Casa. O comando do colegiado está vago desde setembro e só após a escolha do novo presidente poderá ser aberto processo que pode levar à cassação do mandato do senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO).

Pela regra da proporcionalidade das bancadas, o cargo é reservado ao PMDB. O líder do PT na Casa, Walter Pinheiro (BA), fez a oferta do nome de Dias para o líder do partido, Renan Calheiros (AL). A eleição está marcada para o dia 10 de abril.

“Apresentamos o nome do senador Wellington Dias para que o PMDB possa avaliar […] Se o PMDB concordar, ou se o PMDB tiver outro nome, nós apoiaremos integralmente. O que precisamos é que sejam iniciados os trabalhos da comissão”, disse o líder do PT.

O líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), disse que ainda iria “conversar” com as demais lideranças do partido para decidir se a bancada vai acatar a sugestão. “Como nós vamos ter muito tempo até o dia 10, nós vamos conversar. A bancada vai ser consultada. Preferencialmente a vaga é do PMDB, mas nós vamos consultar a bancada, consultar o presidente [do Senado, José Sarney] e os outros líderes. Pelo menos já há uma sugestão do nome”, disse Calheiros.

Representação
A representação protocolada pelo PSOL busca verificar se houve quebra de decoro parlamentar por parte de Demóstenes. Gravações da Polícia Federal mostram que ele tentou ajudar o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso em fevereiro pela suspeita de chefiar esquema de jogos ilegais. Nesta terça, Demóstenes anunciou sua desfiliação do DEM.

A eleição foi pedida pelo presidente interino do Conselho de Ética, Jayme Campos (DEM-MT), que está no cargo desde setembro do ano passado, quando o senador João Alberto Souza (PMDB-MA) se licenciou para assumir secretaria no Maranhão. Desde então, o conselho não havia sido provocado para analisar nenhuma representação.

O PSOL, autor do requerimento que pede a investigação, protocolou ainda nesta segunda-feira (2) um ofício pedindo que seja feita o mais rápido possível a convocação do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) para prestar esclarecimentos junto ao Conselho de Ética da Casa. O ofício também foi assinado pelos senadores Pedro Taques (PDT-MT) e Ana Amélia Lemos (PP-RS).

Fonte: Do G1, em Brasília

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *