Willames Costa

Compromisso com a informação

Esporte

CBF esquece título do Palmeiras e erra ranking

Até o site do Palmeiras comemorou. Após mais um ano sem conquistas, o time subiu de sétimo para o segundo lugar no novo ranking de clubes da CBF, divulgado ontem.

Mas, não fosse uma falha da própria entidade, a festa poderia ter sido ainda maior.

Pela primeira vez, a confederação atualizou a lista que sai ao final de cada temporada equiparando os títulos nacionais entre 1959 e 1970 ao de Campeonato Brasileiro.

A unificação, com direito a lobby de Pelé e João Havelange (presidente de honra da Fifa e mandatário da CBF no período), foi chancelada em dezembro do ano passado.

Porém, o “primeiro octocampeão brasileiro”, como a página oficial alviverde ostenta com destaque, só teve três dos quatro troféus daquela época reconhecidos na relação.

E a liderança do ranking –utilizado para definir dez dos 64 participantes da Copa do Brasil, por exemplo– terminou ficando com o Santos, hexa na era pré-1971.

22.dez.2010-Divulgação Mowa Press
O presidente do Santos, Luis Álvaro (à esq.), e o representante do Palmeiras, Salvador Hugo Palaia, seguram troféus durante a festa da unificação dos títulos nacionais em 2010
O presidente do Santos, Luis Álvaro (à esq.), e o representante do Palmeiras, Salvador Hugo Palaia, seguram troféus durante a festa da unificação dos títulos nacionais promovida pela CBF em 2010

A CBF não incluiu nas contas o Torneio Roberto Gomes Pedrosa vencido pelo Palmeiras de Dudu e Ademir da Guia em 1967, depois de quadrangular decisivo contra Inter, Grêmio e o arquirrival Corinthians. Sem ele, a equipe deixou de ganhar 60 pontos, o que a colocaria oito à frente dos santistas, na ponta da lista.

Outro prejudicado foi o vice da disputa, o Internacional, que, com mais 59 pontos, ultrapassaria o Cruzeiro e se tornaria o sétimo colocado.

A confederação decidiu só contabilizar os dois primeiros colocados de cada edição unificada, com o objetivo de evitar “maiores distorções”.

Procurada pela Folha, a entidade preferiu não comentar o assunto. Uma correção no ranking, no entanto, não se encontra descartada.

A situação ocorreu porque a temporada de 1967 é a única na história em que uma mesma equipe foi campeã duas vezes. Seis meses depois, o Palmeiras faturaria a Taça Brasil, também reconhecida pela CBF como Brasileiro.

O caso se repetiu em 1968, quando o Santos levantou o “Robertão” e o Botafogo ergueu a Taça Brasil. Mas, ao contrário dos títulos do ano anterior, ambas figuram simultaneamente na lista.

Pelo anunciado nesta terça-feira, o Santos foi quem mais subiu, de décimo para o topo, que era ocupado pelo Grêmio. Os resultados de todas as quatro divisões do futebol nacional e da Copa do Brasil são levados em consideração.

LISTA AJUDA A SALVAR GRANDES E FICA MAIS IMPORTANTE
O ranking da CBF define a quantidade de vagas por Estado em torneios da entidade, como a Copa do Brasil, na qual é critério para a entrada de dez dos 64 times. Nono no Paulista-2007, o Corinthians só participou graças à ralação, que, a partir de 2013, credenciará uma equipe às oitavas de final, quando forem cinco brasileiros à Libertadores.

Editoria de Arte/Folhapress

O ranking completo, inclusive com o esquecimento de 67 documentado, está aqui.

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *