Willames Costa

Compromisso com a informação

Bahia Juazeiro

“Chá com Arte Nordestina” recebe Targino Gondim na Escola Promenor

O primeiro convidado do “Chá com Arte Nordestina”, que faz parte do projeto Viajando pela Cultura através da leitura, desenvolvido pela Fundação Juazeirense Promocional do Menor (Escola Promenor) a partir do projeto de leitura e escrita “É Hora de Ler”, da Secretaria de Educação e Esportes de Juazeiro, foi o grande artista regional Targino Gondim. O encontro do músico

com os alunos, de 2 a 11 anos, aconteceu na tarde desta quarta-feira (16), no espaço de eventos da unidade de ensino.

Olhos e ouvidos atentos, além de trechos da música “Esperando na Janela” na ponta da língua das crianças, foram os destaques da primeira edição do Chá. “Só pelas expressões de hoje podemos ver que os resultados já estão surgindo. As percepções estão todas afloradas, o que prova que conseguimos despertar o interesse deles pelo novo. Nesse primeiro dia recebemos Targino e já estão confirmadas as visitas de Marcone Melo, Zé Brocoió e Matingueiros. A culminância do projeto acontecerá dia 22 do próximo mês, com uma grande festa junina”, destacou a gestora Maria Auxiliadora da Conceição.

Além do convidado, foi preparada para o Chá toda ambientação, composta por objetos da cultura nordestina (como o ferro de passar, pilão, esteira e pote de barro) e muitos cartazes sobre o tema, preparados em sala de aula. “O projeto está sendo trabalhado, inclusive, com os alunos da creche. Os professores da Educação Infantil preparam o material para exposição com a

ajuda dos pequenos, a partir de 2 anos. Desenvolvemos toda uma metodologia específica, na qual através da música, dos elementos referenciais e do desenvolvimento de habilidades, conseguimos alcançar bons resultados”, garantiu a coordenadora pedagógica, Rosimeire de Souza Bispo.

O músico Targino Gondim disse ter se sentido feliz com o convite e demonstrou acreditar na proposta. “Acho importante que as crianças tenham esse contato direto com a cultura nordestina. Muitas vezes as informações parecem distantes e com a promoção desses encontros tudo parece mais palpável e próximo da realidade vivida. Com certeza assim fica mais fácil aprender. Além disso, o contato da criança com o artista faz com que ela se sinta valorizada e acredite que o sucesso também é possível para si. Achei muito bacana e fiz questão de apoiar”, justificou.

A aluna do 3º ano, Gleisse Ferreira Evangelista, aprovou, “gostei muito porque eu só tinha visto Targino pela televisão e hoje ele está aqui conversando com a gente e contanto um pouco da sua vida. Adoro as músicas dele e até sei cantar algumas porque decorei de tanto ler as composições”. Já Maísa de Souza, de 10 anos, vibrou quando o músico puxou em sua sanfona o som de Luiz Gonzaga. “Através dos projetos aqui da escola já aprendi a conhecer muitas coisas. Fiquei fã das letras do Rei do Baião porque falam da nossa terra, por isso foi muito bom ouvir Targino tocar Asa Branca”, revelou a estudante do 5º ano.

De acordo com a diretora Maria Auxiliadora, os momentos com as personalidades regionais são apenas um dos vértices do projeto, “esses encontros surgem como o objetivo de promover o contato direto do aluno com o artista – que através da sua história conta um pouco da cultura nordestina. Mas, a iniciativa do Viajando pela Cultura através da Leitura é muito maior e possui objetivos bem específicos de promoção do conhecimento. Em 2011 trabalhamos com o Gonzagueando, que homenageou Luiz Gonzaga e o resultado foi muito positivo. Este ano esperamos repetir o mesmo sucesso”.

O projeto

Partindo do projeto de leitura e escrita da Secretaria de Educação e Esportes de Juazeiro “É Hora de Ler” – que já distribuiu mais de 40 mil livros paradidáticos para a Rede Municipal de Ensino e tem como meta a leitura de 4

livros mês por aluno – o Viajando pela Leitura tem como objetivo possibilitar aos educandos o contato com o mundo do conhecimento a partir das artes e manifestações culturais, não só como entretenimento e lazer, mas como forma de expressão social, construção de identidade, promoção de inclusão social e resgate das tradições culturais.

“O que desejamos é possibilitar que os alunos desenvolvam as habilidades de ler, de se expressar oralmente e produzir textos de maneira prazerosa. De acordo com as prerrogativas do É Hora de Ler estamos estimulando a leitura e interpretação de textos verbais e não verbais, como também a produção de textos individuais e coletivos, a partir da vivência de técnicas que incitam a criatividade literária. Para o Chá com Arte, por exemplo, os alunos fazem primeiro um levantamento prévio a respeito da vida do artista e trabalham sua obra por meio de rodas de leitura, interpretação de músicas e produção de diferentes gêneros textuais”, esclareceu a gestora. O projeto será avaliado através da participação e envolvimento dos alunos, bem como das competências propostas.

O convidado

Targino Gondim, que nasceu em Salgueiro e veio para Juazeiro com 2 anos de idade, contou que aprendeu a tocar sanfona com o patriarca, “comecei a ter interesse pela música ao ouvir meu pai tocar. O primeiro som que tiramos juntos foi Asa Branca”.

Depois disso, o músico, que se considera cidadão juazeirense, começou a compor suas primeiras canções com o amigo Valtinho, nos intervalos da aula. A primeira composição que estourou em sua voz foi “Se Eu Morasse Aqui Pertinho”. Com o sucesso da música gravou seu primeiro CD, intitulado de Baião Novo, no ano de 1996.

O cantor e compositor ficou realmente famoso em 1999 com o hit ‘Esperando na Janela’, gravado por Gilberto Gil. Atualmente, o sanfoneiro está em turnê com o show em homenagem a passagem de 100 anos de Luiz Gonzaga (seu grande ídolo), e recentemente fez uma participação no filme que será lançado ainda este ano “Gonzaga – de Pai para Filho”.

Por Anna Monteiro / SEDUC

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *