Willames Costa

Compromisso com a informação

Economia

Concessionárias já exploram incerteza do comprador com IPI maior

O dia seguinte ao IPI (Imposto sobre Produto Industrializado) maior para importados foi de corrida às concessionárias.

Sob o alerta de aumento nos preços dos veículos em até 30%, a direção da importadora Eurobike (BMW) recomendou a todas as concessionárias que ligassem para os clientes com negócios pendentes pedindo que fossem às lojas fechar a compra.

Chinesa JAC diz que IPI maior inviabiliza fábrica no Brasil
Importador diz que IPI maior é ‘lobby’ da indústria nacional
Governo dá 45 dias para montadoras se adequarem a novo IPI
Fabricante de caminhões comemora elevação do IPI
Imposto maior para carro importado começa a valer; veja detalhes

A estratégia provocou um corre-corre às concessionárias. Numa delas, em Alphaville, dois veículos foram vendidos em menos de seis horas. Os carros em estoque foram negociados a preço de tabela, enquanto os novos terão o valor reajustado.

Antonio Scorza/France Presse
Veículo da chinesa JAC Motors em concessionária no Rio
Veículo da chinesa JAC Motors em concessionária no Rio

Na concessionária Mavi Motors, que revende carros da coreana Kia, a expectativa é que a forte procura faça com que o atual estoque se esgote na metade do tempo normalmente previsto. Antes da alta do IPI, a expectativa era que os carros se esgotassem somente em 20 dias.

“Está uma loucura hoje [ontem], o telefone não para de tocar. O movimento promete neste fim de semana”, afirmou o gerente da loja, Francisco Braga. Em média, ali são vendidos cinco veículos por dia. Esse número já tinha sido atingido no início da tarde de ontem.

Um dos compradores era o advogado Mauricio Albuquerque, que adquiriu um modelo Picanto. Ele correu para a concessionária assim que soube da medida.
“Já pretendia comprar esse carro, mas o aumento do IPI foi a senha para que eu me adiantasse”, afirmou.

Diretor da concessionária, Marcio Jafet disse que o preço do estoque não será alterado, mas não soube precisar qual será o repasse desse aumento para o consumidor.

“Essa medida do governo foi como se tivessem jogado um caminhão em cima da gente. Está todo mundo preocupado”, disse.

Na chinesa JAC Motors, a perspectiva não era diferente. Embora proibidos de falar pela empresa, funcionários de uma concessionária relataram à reportagem que clientes não param de procurar a loja atrás de informações sobre os preços.

A orientação da empresa é que a atual tabela de preços seja mantida, até, pelo menos, que os estoques sejam esgotados. “Vendi um carro de manhã, e a procura está sendo acima do normal”, relatou uma vendedora.

Na loja da Hyundai/Caoa de Perdizes, o corre-corre de clientes também foi intenso o dia todo. Os consumidores que estavam com as compras em andamento foram às lojas para acertar o negócio e se antecipar ao aumento no valor, relatou um vendedor.

ACORDO

As montadoras nacionais se comprometeram com o governo a não reajustar preços em troca do aumento de impostos sobre os importados.

Dessa forma, para o governo, a medida não terá impacto na inflação.

Além disso, a avaliação é que, como a fatia dos importados é de somente 6% do total vendido, não haverá uma migração de demanda capaz de elevar preços.

Colaboraram LORENNA RODRIGUES e ANA CAROLINA OLIVEIRA, de Brasília

  Editoria de Arte/Editoria de Arte/Folhapress  

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *