Willames Costa

Compromisso com a informação

Cultura

Curadora do Conselho Britânico debate projetos culturais no Brasil

Um Fringe em Manaus, parcerias com a indústria criativa e um festival de experimentos digitais no Recife, um seminário para treinar jovens produtores culturais no Pelourinho, em Salvador.

Esses projetos, parcerias entre órgãos culturais daqui e do Reino Unido, foram debatidos na semana passada por Jude Kelly, curadora do British Council (Conselho Britânico) e diretora do complexo cultural londrino Southbank Centre, durante viagem ao Brasil.

Kelly informou à Folha que Manaus poderá abrigar em 2013 um evento cultural baseado no Fringe Festival de Edimburgo, um dos maiores acontecimentos de teatro e artes do mundo.

O encontro na capital amazonense, segundo ela, seria um piloto para a realização de outros Fringe no país.

Além de batizar o festival escocês, o termo “fringe” (franja ou margem, em inglês) nomeia outros festivais culturais mundo afora –inclusive um que acontece em paralelo ao Festival de Teatro de Curitiba.

“Manaus é apropriada para o projeto, por ter um Centro compacto e muitos prédios adequados às apresentações e pela estratégia de festivais que construíu nos últimos 15 anos”, afirmou Kelly.

A capital amazonense realiza inúmeros festivais culturais ao longo do ano, dedicados a ópera, jazz, dança, música, teatro e cinema.

Ex-atriz, diretora teatral e produtora cultural, Kelly veio ao Brasil na condição de integrante do painel de curadores do British Council. Esteve em Manaus, Recife e Salvador.

Ela também integra o comitê para artes, educação e cultura da Olimpíada de Londres-2012.

Além dos eventos citados, o Conselho Britânico negocia ainda a organização de um encontro para celebrar a região da Lapa, no Rio, um debate entre artistas brasileiros e britânicos na época da Bienal de São Paulo de 2012 e um seminário sobre mudança climática em Brasília.

Todos os projetos, frisa Kelly, ainda estão em fase preliminar de discussão e seriam realizados entre o ano que vem e 2013. “A ideia é coordenar as aspirações em comum entre Brasil e Reino Unido e trocar experiências práticas.”

Para isso, a representante do Conselho Britânico tem se reunido com autoridades brasileiras. Desta vez, foi recebida pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB). Numa visita anterior, esteve com o governador da Bahia, Jaques Wagner (PT).

O British Council é uma organização sem fins lucrativos fundada em 1934 pela Rainha Elizabeth 2ª, e tem como objetivo, segundo divulga, “fortalecer os laços entre o Reino Unido e os países onde está presente”.

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *