Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

Dilma diz apoiar ‘algumas palavras’ de movimentos contra a crise

A presidente Dilma Rousseff disse nesta sexta-feira (14) em Porto Alegre que apoia “algumas palavras” dos movimentos de protesto contra a crise financeira internacional que se espalharam por Estados Unidos e Europa.

Em Nova York, ganhou força nas últimas semanas o movimento “Ocupe Wall Street”.

“Concordamos com algumas das palavras que alguns movimentos têm feito ao redor do mundo, manifestação como a que a gente vê em Estados Unidos e outros países. Eu peguei uma frase que diz assim: ‘Não, nós não vamos pagar pela sua crise’. Nós podemos dizer isso”, falou Dilma, em discurso.

Ela disse ainda que a conjuntura atual é “estranha” porque países ricos estão envolvidos em debates sobre dívida, discussões que, para o Brasil, “são um tanto envelhecidas”.

“Jamais aceitaremos, como participantes do Fundo Monetário [Internacional], que certos critérios que nos impuseram sejam impostos a outros países”, disse a presidente.

PROTESTOS

Dilma foi a Porto Alegre para lançar a versão Sul do plano Brasil Sem Miséria, ao lado de três governadores e de sete ministros.

Manifestantes de diversos sindicatos, como bancários, carteiros e servidores federais foram à Assembleia do Rio Grande do Sul, onde ocorreu o evento, para protestar.

Um forte esquema de segurança isolou ruas nos arredores. Até um carro do grupo anti-bomba da Polícia Federal participou da operação.

Os manifestantes fizeram panelaço e apitaço durante a cerimônia. Carro de som, caixão simbólico e fogos de artifício foram usados.

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *