Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

Dilma elogia capacidade de Kassab de ‘agregar’

Durante cerimônia em comemoração ao 458º aniversário da cidade de São Paulo, a presidente Dilma Rousseff (PT) citou a música “Sampa” e elogiou a capacidade do prefeito Gilberto Kassab (PSD) de criar “vínculos fraternos” entre pessoas “mais diferenciadas”.

“Queria dirigir um cumprimento especial e um agradecimento a essa figura capaz de agregar, capaz de criar vínculos fraternos, republicanos com pessoas as mais diferenciadas, que é o prefeito Gilberto Kassab, a quem sou muito grata por esta honraria”, afirmou a presidente.

No evento, Kassab entregou a medalha 25 de Janeiro ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) e à Dilma, homenageados deste ano.

Dilma aperta controle de gasto do governo
Cresce rejeição a governos na saúde, diz Datafolha

Roberto Stuckert Filho/Presidência/Divulgação
Kassab, Gilberto Carvalho, FHC, Temer, Dilma, Alckmin, dom Odilo, Afif e Ivan Sartori em cerimônia em SP
Kassab, Gilberto Carvalho, FHC, Temer, Dilma, Alckmin, dom Odilo, Afif e Ivan Sartori em cerimônia em SP

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) também compareceu à cerimônia e recebeu a honraria referente ao ano passado, quando não pôde comparecer. O vice-presidente José Alencar, morto em março de 2011, foi homenageado naquele ano também.

“Eu queria iniciar saudando o presidente Fernando Henrique Cardoso, até porque espero que esse reconhecimento, que eu acho importante que nós tenhamos o hábito de fazer para os ex-presidentes da República, seja uma prática do Brasil democrático”, disse Dilma, no começo de seu discurso.

Kassab anunciou a medalha como uma honraria conferida a pessoas de destaque, “independente de cor partidária”.

Com Dilma a seu lado, Kassab elogiou a presidente e afirmou: “O seu sucesso, o sucesso do nosso governo, é o sucesso do Brasil”.

Ao receber a medalha, Dilma citou trecho da música “Sampa”, de Caetano Veloso: “Alguma coisa acontece no meu coração, que só quando cruza a Ipiranga e a avenida São João”. Segundo interpretação da presidente, essa “coisa” é a sensação de esperança de que o Brasil possa ser do “tamanho de São Paulo”.

Já Alckmin afirmou que a principal marca de São Paulo “talvez seja o DNA nacional”.

Em 2010, a medalha foi dada ao então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e ao governador de São Paulo, José Serra (PSDB). Naquele ano, Serra foi candidato à Presidência da República.

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *