Willames Costa

Compromisso com a informação

Destaque Nacional Política

Dilma empossa novos ministros na Casa Civil, Saúde, Educação e Comunicação

A presidente Dilma Rousseff deu posse a quatro ministros na primeira rodada da atual reforma ministerial Foto: Wilson Dias / Agência Brasil
A presidente Dilma Rousseff deu posse a quatro ministros na primeira rodada da atual reforma ministerial
Foto: Wilson Dias / Agência Brasil

A presidente Dilma Rousseff deu posse nesta segunda-feira a quatro novos ministros, iniciando a reforma ministerial que deve ser decisiva para formação da sua chapa para a campanha de 2014. Para hoje é esperada uma reunião da presidente com o vice, Michel Temer, a fim de definir as vagas do PMDB na nova composição das pastas.

Dilma fez as substituições consideradas menos turbulentas, que atingem apenas o Partido dos Trabalhadores. Deixam o governo Gleisi Hoffmann, da Casa Civil e pré-candidata ao governo do Paraná, e Alexandre Padilha, do Ministério da Saúde, para concorrer ao governo paulista. Aloizio Mercadante deixa o Ministério da Educação para ocupar a Casa Civil, que agora retomará status de superministério.

Para a Saúde, Dilma acatou a indicação de Luiz Inácio Lula da Silva e empossou Arthur Chioro, que era secretário de Saúde de São Bernardo do Campo (SP). No MEC, foi encontrada uma “solução caseira”, nas palavras de um interlocutor próximo da Dilma, e a presidente indicou o então secretário-executivo da pasta, José Henrique Paim.

Um caso à parte é o da Secretaria de Comunicação Social (Secom), com status de ministério, na qual a então ministra Helena Chagas saiu depois de fragilizada por pressões do PT e pelo episódio da parada secreta de Dilma em Lisboa, que ganhou repercussão indevida. Entra em seu lugar, Thomas Traumann, que já ocupava o posto de porta-voz da Presidência.

Com Mercadante, Casa Civil ganhará mais poder
Diferentemente do mandato de Gleisi Hoffmann, a Casa Civil deixará o perfil estritamente técnico que vinha desempenhando para voltar a ganhar status de superministério, como na gestão de Antonio Palocci, no primeiro semestre de governo Dilma. Além dos programas prioritários, a pasta cuidará também da articulação política, esvaziando a Secretaria de Relações Institucionais, hoje sob comando de Ideli Salvatti.

Derrotado na última eleição para o governo do estado de São Paulo, Aloizio Mercadante vem aumentando seu espaço na gestão Dilma Rousseff. No início do mandato, ele foi nomeado ministro da Ciência e Tecnologia. Com a saída de Fernando Haddad para a campanha pela prefeitura de São Paulo, Mercadante chegou ao Ministério da Educação, de maior visibilidade e orçamento.

 Mapa eleitoral 2014

Mapa eleitoral 2014

Faltando um ano para as eleições de 2014, quando mais de 140 milhões de eleitores irão às urnas para escolher presidente da República, governadores, senadores e deputados federal e estadual, o jogo político toma um novo rumo, com as definições dos partidos que poderão concorrer e dos possíveis postulantes aos cargos

Fonte: Terra

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *