Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

Dilma grava programa de rádio especial para redutos tucanos

Joel Silva – 13.set.2011/Folhapress

Dilma grava programa de rádio especial para redutos tucanos; edição teve MG e SP

A presidente Dilma Rousseff gravou versões “especiais” do programa de rádio “Café com a Presidenta” para São Paulo e Minas Gerais, Estados governados pelo PSDB e que são os maiores redutos da oposição.

O programa, transmitido semanalmente por emissoras de todo o país, teve as edições especiais transmitidas pela primeira vez nesta segunda-feira (19).

Por agenda positiva, Dilma privilegia rádios regionais

No programa que foi ao ar na maioria dos Estados, a presidente tratou de um tema de interesse nacional. Falou da construção de creches, pré-escolas e quadras esportivas em escolas do país.

Já as rádios paulistas e mineiras transmitiram versões que falavam de obras com verbas federais que a própria Dilma anunciou nos dois Estados na semana passada.

O programa que foi ao ar em São Paulo falou da construção do estaleiro em Araçatuba, da ampliação da hidrovia Paraná-Tietê e da construção do trecho norte do Rodoanel. Também falou de obras em parceria com o governo do Estado, que terão R$ 3 bilhões de verbas do governo federal.

No programa que foi ao ar em Minas, Dilma falou da ampliação do metrô de Belo Horizonte e dos terminais rodoviários de integração na região metropolitana. Na última sexta, ela esteve na capital mineira para anunciar a liberação de R$ 2 bilhões para essas obras.

A construção de creches, um dos temas do programa nacional, foi incluída em uma pergunta do locutor nos dois programas especiais.

Até então, o único programa diferenciado havia sido transmitido há um mês. Na ocasião, Dilma falou da criação de universidades e escolas técnicas e o final do programa foi personalizado para cada Estado, o que permitiu a inclusão de informações regionais.

A Secretaria de Imprensa da Presidência informou que, quando houver algum acontecimento regional, serão produzidos os programas “regionais”, porque, nesse formato, a informação chega mais diretamente ao público do Estado em questão.

Segundo o órgão, essa estratégia já foi usada anteriormente –no programa que teve o final gravado em diferentes versões. Nesta semana, a agenda de Dilma teve dois episódios muito específicos [viagens para SP e MG], o que fez com que o “Café com a Presidenta” fosse diferente nos dois Estados.

A produção e distribuição de programas regionalizados não são a única estratégia usada pelo governo na relação com as rádios.

No mês passado, reportagem da Folha mostrou que, em viagens, Dilma está privilegiando entrevistas com rádios locais para criar uma agenda positiva.

Nessas entrevistas, são abordados temas locais, o que permite à presidente fugir de temas espinhosos.

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *