Willames Costa

Compromisso com a informação

Mundo

Documentos mostram como ricos influenciam eleição nos EUA


Eleições Americanas 2012

Os grupos conhecidos como “Super PACs” arrecadaram mais de US$ 42 milhões para apoiar os pré-candidatos republicanos à Presidência dos Estados Unidos em 2011, de acordo com documentos de campanha que mostram como as novas regras de doação permitem que relativamente poucos norte-americanos ricos moldem a disputa.

Os relatórios apresentados à Comissão Federal Eleitoral (FEC na sigla em inglês) na noite de terça-feira dão uma imagem vívida do impacto de uma decisão da Suprema Corte norte-americana em 2010 que permite doações ilimitadas aos comitês de ação política (os PACs), grupos que legalmente são separados dos candidatos apoiados por eles.

Os relatórios mostraram por que o Super PAC que apoia o republicano Mitt Romney (à frente nas pesquisas), chamado “Restore Our Future”, tem tido tanta força na campanha –em boa parte patrocinando anúncios atacando Newt Gingrich, o principal rival republicano de Romney.

O Restore Our Future arrecadou US$ 30 milhões em 2011 e tinha quase US$ 24 milhões no banco no fim do ano.

FLÓRIDA

O grupo gastou uma grande parcela desse dinheiro no mês passado na Flórida, onde se atribui que a campanha contra Gingrich tenha contribuído para a vitória de Romney na primária de terça-feira.

A Flórida foi o mais recente Estado a escolher um candidato republicano para desafiar o presidente democrata Barack Obama na eleição de 6 de novembro.

Os recursos financeiros do grupo pró-Romney impediram o crescimento dos PACs apoiando os outros pré-candidatos republicanos, assim como o grupo que apoia Obama.

O grupo pró-Obama, chamado Priorities USA, arrecadou US$ 4,2 milhões no ano passado e tinha US$ 1,5 milhão no banco no dia 31 de dezembro.

A disparidade no financiamento dos grupos sugere que o PAC que apoia Romney poderá ajudar o ex-governador de Massachusetts a superar a formidável vantagem na arrecadação de fundos da campanha de Obama caso os dois se enfrentem na eleição geral de novembro.

As contribuições às campanhas dos candidatos são limitadas a 2,5 mil dólares por doador.

DA REUTERS, EM WASHINGTON

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *