Willames Costa

Compromisso com a informação

Mundo

‘Eu sou o real ditador da família’, diz mulher de presidente da Síria

O presidente da Síria, Bashar al Assad, e sua mulher, Asma, votam no referendo da nova constituição síria, em Damasco, em 26 de fevereiro (Foto: AFP)

O presidente da Síria, Bashar al Assad, e sua

mulher, Asma, votam no referendo da nova
constituição síria, em Damasco, em 26 de fevereiro
(Foto: AFP)

Asma al-Assad, a inglesa casada com o presidente da Síria, Bashar al Assad, não parece muito preocupada com as milhares de mortes provocadas pela repressão aos protestos no país e, em um e-mail vazado, chega a fazer piada com as crescentes críticas ao marido.

“Só para constar –eu sou o REAL ditador, ele não tem escolha”, escreveu Asma a uma amiga em 14 de dezembro. A mensagem, segundo o site “Huffington Post”, faz parte de cerca de 3 mil e-mails pessoais que foram vazados por ativistas e o jornal britânico “The Guardian” na semana passada.

Segundo ativistas de oposição síria e a ONU, a repressão aos protestos antigoverno na Síria já deixaram mais de 8 mil civis mortos em um ano.

Em outra mensagem enviada em 10 de janeiro, a primeira-dama elogia um discurso do marido pela atitude “sem mais rodeios”. Asma também encaminha um e-mail que faz piada sobre os moradores de Homs, pouco antes de o governo lançar um cerco à cidade-símbolo da oposição que deixou centenas de mortos.

A mensagem, sob o título “Estudante obtém 0% em exame”, foi originalmente mandado à primeira-dama pelo marido. No dia seguinte, ela a encaminhou ao pai, um médico que vive em Londres, com o comentário: “Um estudante realmente brilhante de Homs!”

Em resposta, o pai enviou a Asma e Assad uma série de recomendações para lidar com a crise no país, incluindo dicas de como suprimir vídeos no YouTube que mostravam evidência de torturas cometidas contra menores por forças de segurança.

Em outra mensagem que teria sido enviada do iPad de Asma para o marido, ela envia o link para uma reportagem da BBC sobre a violência em Homs, seguido do comentário de que o repórter Paul Wood tinha sido “infiltrado” na cidade.

Asma al Assad é uma ex-investidora, que nasceu em Londres de pais sírios e trabalhou no Deutsche Banck antes de se casar com Assad, em 2000.

Fonte: Do G1, em São Paulo

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *