Willames Costa

Compromisso com a informação

Mundo

Ex-premiê Yulia Timoshenko inicia greve de fome na prisão na Ucrânia

A ex-primeira-ministra e atual opositora ucraniana Yulia Timoshenko iniciou uma greve de fome na prisão para denunciar, entre outras coisas, a repressão política no país.

“Ela começou a greve de fome na sexta-feira”, declarou por telefone à AFP o advogado de Timoshenko, Sergui Vlasenko, depois de visitar a cliente a na prisão de Járkiv, onde ela cumpre uma pena de sete anos de prisão por abuso de poder.

“É uma greve de fome por tempo indefinido. Ela pede o fim da repressão política no país”, disse.

O advogado leu para a imprensa um comunicado da líder opositora, que afirma ter sido vítima de atos de violência cometidos por funcionários do sistema penitenciário quando estava hospitalizada na semana passada.

A ex-premiê ucraniana Yulia Timoshenko em 2 de fevereiro de 2011 (Foto: Reuters)A ex-premiê ucraniana Yulia Timoshenko em 2 de fevereiro de 2011 (Foto: Reuters)

Timoshenko foi internada na sexta-feira à noite em uma clínica de Járvik por dores nas costas. No domingo, depois que a ex-premiê se recusou a receber um tratamento no hospital, ela foi levada de volta para a prisão. As autoridades afirmaram que a líder opositora havia aceitado a transferência.

“Três homens fortes se aproximaram, colocaram um lençol sobre minha cabeça e começaram a me tirar da cama à força. Com dor e desespero, me defendia como podia e recebi um golpe forte no ventre”, afirma a nota de Timoshenko.

“Amarraram minhas mãos e pés e me levaram para fora no lençol”.

Um diretor adjunto da prisão negou qualquer ato de violência contra a ex-chefe de governo e disse não saber se Timoshenko estava em greve de fome ou não.

Da AFP

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *