Willames Costa

Compromisso com a informação

Goiás Regional

Falta uma assinatura para abertura da CPI da Segurança Pública em Goiás

Os deputados da Assembleia Legislativa de Goiás querem instaurar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Segurança Pública para investigar o suposto envolvimento de parlamentares com a máfia dos caça-níqueis, que seria chefiada por Carlos Cachoeira. A oposição precisa de apenas mais uma assinatura para começar a apurar as denúncias de  contravenção, crime organizado e formação de quadrilha contra as autoridades citadas  no inquérito daPolícia Federal sobre o caso.

As assinaturas começaram a ser recolhidas há cerca de duas semanas, quase um mês depois do início da Operação Monte Carlo, que investiga a máfia dos caça-níqueis e dos jogos de azar em Goiás. Na terça-feira (10), o painel do plenário da Assembleia mostrava que havia 35 parlamentares presentes, mas poucos podiam ser vistos no local. O deputado estadual Luis César Bueno (PT) circulava com o requerimento de abertura da CPI da Segurança Pública, que já contava com 13 das 14 assinaturas necessárias para abrir a CPI.

“Nós temos que investigar qual é o relacionamento de autoridades, delegados, que foram arrolados no processo com o aumento da violência e com a prestação de serviços públicos”, explica Bueno.

Já a base aliada do governo acredita que a oposição não conseguirá a última assinatura e está se articulando para propor uma outra CPI com a mesma finalidade da que foi sugerida pela oposição. “Todas as pessoas físicas e jurídicas envolvidas na Operação Monte Carlo serão alvo das averiguações desta CPI”, afirma o líder do governo na Assembleia, Helder Valin (PSDB).

Fonte: Do G1 GO, com informações da TV Anhanguera

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *