Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

Festival de medidas tenta frear ‘vale-tudo’ no litoral paulista

Ambulantes irregulares, som alto, transporte ilegal de turista de um dia, venda irregular de comida e bebida, cadeiras, mesas, guarda-sóis e até carros na areia das praias. Tudo isso está na mira das prefeituras do litoral de São Paulo, na temporada mais restritiva dos últimos tempos, informa reportagem de José Benedito da Silva, publicada na Folha deste domingo.

Apenas cinco praias do Rio de Janeiro estão liberadas para banho
Bertioga, no litoral de SP, implanta Zona Azul para o verão
Parques são opção para quem ficou em SP no domingo de Natal
Rodovias de SP têm tráfego tranquilo; veja horários para viajar
Praias de Florianópolis (SC) investem em Réveillon de luxo

A ideia é disciplinar o grande fluxo de turistas nesta época -até 2 milhões em feriados como Natal/Réveillon- e coibir os abusos de verão. Em São Sebastião, a prefeitura fecha o cerco ao loteamento da areia das praias por pousadas, hotéis, bares e restaurantes, que espalham cadeiras, mesas e guarda-sóis à espera dos consumidores. Agora, só podem armar os móveis na presença do hóspede ou cliente e estão proibidos de cobrar taxa de uso, prática comum em outros verões. Barracas, como as de comida, têm agora um limite de cinco mesas e 20 cadeiras.

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *