Willames Costa

Compromisso com a informação

Esporte

Fora, Andres prevê ano milionário para o Corinthians

Em seu provável último ato público como presidente do Corinthians, Andres Sanchez elogiou a política econômica do clube e enumerou seus feitos: o centro de treinamento, Ronaldo, o estádio em obras e o título brasileiro.

E deu dois recados claros a seu sucessor. Primeiro, ele nunca deixará o Corinthians. E, segundo, o clube tem dinheiro para bombar em 2012.

Luis Carlos Murauskas -05.nov.2011/Folhapress
O presidente Andres Sanchez concede entrevista no CT do Corinthians
O presidente Andres Sanchez concede entrevista no CT do Corinthians

“No ano que vem, se projeta uma receita muito maior com renovação de patrocínio, cotas de TV, Libertadores, que graças a Deus já estamos na fase de grupos, pois neste ano deixamos de lucrar muito com a eliminação. Mas me sinto orgulhoso só de entregar o clube deixando aos torcedores a dignidade de frequentar o clube”, declarou.

Com o novo contrato de transmissão do Campeonato Brasileiro, o Corinthians receberá pelo menos R$ 110 milhões em 2012, o dobro do que arrecadou com TV em 2011.

E foi além: disse que o clube poderá ter contratações “top” sem precisar fazer grandes engenharias financeiras.

“Podemos ter jogadores de peso, mas não será preciso fazer a engenharia que foi feita com o Ronaldo. O clube vai se sustentar sozinho.”

Andres reuniu a imprensa para uma entrevista coletiva ontem no CT do clube. Ele deixará o cargo no próximo dia 15, data em que Roberto de Andrade assumirá interinamente até fevereiro, quando a eleição será disputada. Mario Gobbi, o candidato de Andres, é o favorito à vitória.

“Acertei e errei. Foi doloroso, pesado. Entrego o clube em situação bem melhor da de quando eu o peguei.”

O cartola também confirmou que Tite continuará no comando do time em 2012. “Espero que ele tenha um ano de sucesso ano que vem.”

Também falou sobre a política financeira do clube.

“Nossa dívida veio de investimentos. Todo mundo que constrói algo fica a dívida. Mas a nossa receita está o dobro. Vamos entregar o clube com R$ 180 milhões em dívidas e quase R$ 300 milhões em arrecadação.”

Quando questionado sobre seu feito mais marcante, fez uma lista encabeçada por Ronaldo. “A vinda do Ronaldo, o CT, o estádio. Mas o que eu achava que seria difícil era a mudança do estatuto. O Corinthians não tem mais reeleição, não tem mais dono.”

Mesmo perto de deixar o clube, ele falou a respeito de contratações. Disse que continua brigando por Montillo, do Cruzeiro, Júlio César e Roger Carvalho, do Figueirense. E reafirmou que, caso o atacante Tevez deixe a Europa, jogará no Corinthians.

“[O atual elenco] é campeão brasileiro e vice paulista. Se o meu [time] talvez não tem [condições de ganhar a taça], imagine os outros”, afirmou, quando questionado sobre a Libertadores.

“Das próximas três [Libertadores], vamos ganhar uma”, afirmou, confiante.

“Independentemente de quando eu sair, sou conselheiro vitalício. E, principalmente se for o Gobbi [o novo presidente], vou continuar ajudando. Jamais vou deixar o Corinthians”, declarou.

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *