Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

Gleisi e Ideli ficam de fora de negociação com PC do B

A presidente Dilma Rousseff administrou a crise com o PC do B em torno do Ministério do Esporte com Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência.

As ministras Ideli Salvatti, das Relações Institucionais, e Gleisi Hoffmann, da Casa Civil, não participaram das reuniões consideradas decisivas pelo partido, informa a coluna de Mônica Bergamo, publicada na Folha .

José Cruz/ABR/Sérgio Lima/Folhapress
Ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, e a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann
Ministras Ideli Salvatti (à esq.) e Gleisi Hoffmann

Os comunistas fizeram duas leituras: ou as ministras estão excluídas de negociações mais complexas ou, por se tratar de “herança” de Lula, Carvalho, homem de confiança do ex-presidente, foi chamado para ajudar a embalar o problema.

A crise na pasta teve início após denúncia de um esquema de desvio de recursos do programa Segundo Tempo, que dá verba a ONGs para incentivar jovens a praticar esportes.

A acusação foi feita à revista “Veja” pelo policial militar João Dias Ferreira. Ele e seu motorista disseram em entrevista à revista que o então ministro Orlando Silva recebeu parte do dinheiro desviado pessoalmente na garagem do ministério.

Na semana passada, Orlando Silva deixou o cargo. O novo ministro do Esporte, Aldo Rebelo, assume hoje.

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *