Willames Costa

Compromisso com a informação

Esporte

Governo de SP descarta arcar com arquibancada do Itaquerão

O governo do Estado de SP não quer arcar com o ônus –financeiro e político– de bancar as arquibancadas provisórias que garantirão ao Itaquerão a capacidade de público para abrir a Copa do Mundo.

A informação está na coluna de Mônica Bergamo, publicada na edição desta segunda-feira da Folha.

Depois de ter assumido esse compromisso, que garantiu a confirmação da abertura do Mundial na arena corintiana, o comitê paulista trabalha em um projeto para convencer patrocinadores, principalmente os da Fifa, a pagarem essa estrutura.

O primeiro passo é realizar um estudo para ver, exatamente, quanto custarão tais arquibancadas. Ainda não existe uma cifra oficial sobre o valor dessa conta.

A capacidade oficial do Itaquerão será de 48 mil lugares. Para receber a abertura do Mundial, será necessário colocar uma arquibancada provisória com cerca de 20 mil lugares.

Em novembro, os valores originalmente calculados para adequar o Itaquerão ficavam entre R$ 50 milhões e R$ 70 milhões. Depois, passou a trabalhar com números entre R$ 15 milhões e R$ 20 milhões.

Contribuiu para a diminuição do valor o fato de a Fifa e o COL não terem feito exigências quanto ao material a ser utilizado –não especificaram que precisa ser importado. A única proibição havia sido a de não se usar estruturas tubulares. O acordo está a somente alguns detalhes de ser fechado.

Almeida Rocha-10.dez.11/Folhapress
Obras do estádio do Corinthians em dezembro
Obras do estádio do Corinthians em dezembro
Divulgação
Imagem do projeto de como o Itaquerão deverá ficar depois do Mundial
Imagem do projeto de como o Itaquerão deverá ficar depois do Mundial

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *