Willames Costa

Compromisso com a informação

Mundo

Grécia pede apoio a pacote e vê “rumo perigoso e desconhecido”

Medida inclui 3,3 bilhões de euros em cortes de gastos neste ano.
Coalizão de Lucas Papademos deve assegurar aprovação no Parlamento.

O governo grego pediu neste sábado a parlamentares rebelados que apoiem um impopular pacote de auxílio da União Europeia e do FMI e disse que, se a aprovação não acontecer, os parlamentares correrão o risco de mandarem o país a um “desconhecido e perigoso caminho” em direção à moratória e ao isolamento econômico internacional.

A coalizão do primeiro-ministro Lucas Papademos tem grande maioria, o que deve assegurar a aprovação no Parlamento, neste domingo, de um pacote que inclui mais 3,3 bilhões de euros em cortes de gastos neste ano, necessário para que o país receba um segundo pacote de auxílio financeiro. O primeiro ocorreu em 2010.

Manifestantes do sindicato PAME marcham até o parlamento para protestar contra novas medidas de austeridade, em Atenas (Foto: REUTERS/John Kolesidis)Manifestantes do sindicato PAME marcham até o parlamento para protestar contra novas medidas de austeridade, em Atenas (Foto: REUTERS/John Kolesidis)

Mas seis membros do gabinete do premiê já renunciaram devido aos grandes cortes de salários, pensões e empregos que a UE e o FMI exigem para liberar o pacote, que a Grécia necessita até o próximo mês para evitar ir à bancarrota.

Em uma entrevista ao jornal Imerisia, o vice-ministro das Finanças, Filippos Sachinidis, descreveu a catástrofe que ele acredita que ocorrerá se a Grécia não pagar os 14,5 bilhões de euros que deve até 20 de março.

“Vamos nos perguntar o que significaria para o país perder seu sistema bancário, não poder importar matéria prima, remédios, combustível, itens básicos de alimentação e tecnologia”, argumentou.

Com Do G1, com informação da Reuters

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *