Willames Costa

Compromisso com a informação

Economia

IPI maior não afeta importado de montadora com fábrica no país

As montadoras instaladas no país respondem por mais de 75% dos carros importados, mas apenas uma pequena parte desses veículos terá aumento de preço devido à elevação na alíquota de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), informa reportagem de Tatiana Resende para a Folha.

Novo IPI para carros favorece México e Argentina
Justiça adia aumento de IPI para importadora da chinesa Chery
Economista e Fenabrave discutem IPI maior e congestionamento
Montadoras não descartam aumento no preço de carros nacionais
Enquete: preço do carro produzido no Brasil vai subir?

Todos os carros trazidos ao Brasil por Fiat, Renault e Nissan vêm do Mercosul ou do México, com os quais o país tem acordos automotivos. Por isso, não haverá impacto da medida governamental para proteger a indústria nacional.

Na GM, que lidera o ranking de importadores, os produtos que vêm de Austrália (Omega), Canadá (Camaro) e Estados Unidos (Malibu) representam menos de 1% das vendas, considerando os emplacamentos no acumulado deste ano até agosto.

Os percentuais também são baixos na Peugeot (3,0%), na Toyota (4,5%) e na Citroën (6,7%). Procuradas, Volkswagen, Ford e Hyundai não detalharam a participação.

Para Luiz Carlos Mello, do CEA (Centro de Estudos Automotivos), como os carros trazidos pelas montadoras “nacionais” que serão impactados pela medida fazem parte de um segmento “que não é sensível a preço”, provavelmente nem terão redução nos emplacamentos.

Alex Argozino/Editoria de Arte/Folhapress

Com a folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *