Willames Costa

Compromisso com a informação

Mundo

Irã revela ter desenvolvido munição guiada por laser

Vahid Salemi/Associated Press – 30.mar.2005

Irã revela ter criado munição guiada por laser que possui "grau alto de precisão"

O governo iraniano anunciou que fabricou um tipo de munição guiada por laser que é capaz de detectar e atingir alvos em movimento com “grau alto de precisão”, revelou uma reportagem da televisão estatal exibida nesta segunda-feira.

O país revela periodicamente seus avanços militares, mas o último informe acontece junto com o aumento da tensão entre o Irã e o Ocidente sobre o programa nuclear do país.

O ministro da Defesa, Ahmad Vahidi, descreveu o novo armamento como um “novo capítulo” no desenvolvimento dos equipamentos militares. Ele ainda destacou que apenas os Estados Unidos e a Rússia possuem tecnologia similar.

A reportagem ainda mostra a munição, que é chamada de Basir (perspicaz, em persa), sendo lançada por uma peça de artilharia.

PROGRAMA NUCLEAR

Nesta segunda-feira, o ministro das Relações Exteriores, Ali Akbar Salehi, afirmou que governo do Irã está disposto a aceitar uma extensão da missão da AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica) destinada a esclarecer as dúvidas que persistem sobre seu programa nuclear.

“A duração da missão é de três dias, mas, se desejarem, poderá ser prolongada”, disse Salehi, citadooeka agência oficial de notícias Irna. O funcionário acrescentou que se sentia “muito otimista com os resultados da visita”.

Uma delegação da AIEA, liderada por seu inspetor chefe, o belga Herman Nackaerts, iniciou no domingo uma visita de três dias para esclarecer todas as questões pendentes sobre o programa nuclear da República Islâmica.

Além do chefe dos inspetores da AIEA, entre os especialistas está o número dois da agência e diretor de assuntos políticos, Rafael Grossi. A agência acrescentou que os membros da delegação provavelmente visitarão Fordo, a segunda maior usina de enriquecimento de urânio do Irã, ao sul de Teerã.

ENRIQUECIMENTO

A AIEA indicou no dia 9 de janeiro que o Irã começou a controversa produção de urânio enriquecido a 20% em Fordo, um bunker subterrâneo localizado em uma montanha e difícil de atacar. Enriquecido a 90%, o urânio pode servir para fabricar uma bomba atômica.

O presidente do Parlamento iraniano, Ali Larijani, assegurou no domingo que a visita da delegação permitirá “provar” a vontade da agência de “corrigir sua atitude”, que Teerã considera preconceituosa.

As grandes potências ocidentais suspeitam que o Irã tente se dotar da bomba atômica, embora as autoridades iranianas neguem o fato. O Irã, que reitera o caráter exclusivamente pacífico de seu programa nuclear, é alvo de sanções por parte das Nações Unidas.

As últimas negociações com o Irã fracassaram, em janeiro de 2011 em Istambul.

As grandes potências (Estados Unidos, Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha) queriam centrar as negociações no programa nuclear iraniano. Teerã, em troca, queria que as negociações incluíssem também questões de segurança regional e internacional.

DA REUTERS, EM TEERÃ

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *