Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

Jovem agredido após defender mendigo tem alta de hospital no Rio

O jovem Vítor Suarez Cunha, 21, que foi agredido após defender um mendigo no Rio de Janeiro, teve alta na tarde desta quarta-feira. Ele estava internado no Hospital Santa Maria Madalena, na zona norte do Rio.

Jovem que defendeu mendigo recebeu 63 pinos de titânio no rosto
Estudante que defendeu mendigo é operado e pode ficar com sequela
Acusados de agredir estudante que defendeu mendigo são presos
Estudante defende mendigo e é espancado no Rio

“Não me arrependo, não fiz nada heroico. Faria isso hoje, faria isso amanhã. Quero retomar a minha vida, jogar videogame, sair com os meus amigos e estudar”, disse ao deixar o Santa Maria Madalena.

Vítor deve voltar ao hospital em dez dias para tirar os pontos. Segundos os médicos a recuperação completa do jovem deve levar 90 dias.

Paulo Alvadia – 4.fev.12/Ag. O Dia
Vítor Suarez Cunha foi agredido após tentar defender mendigo na Ilha do Governador, no RJ
Vítor Suarez Cunha foi agredido após tentar defender mendigo na Ilha do Governador, no RJ

O médico especialista em cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial, Leonardo Peral, disse ontem (7) que Vítor pode ficar com sequela na movimentação do olho direito.

“O osso em volta do olho ficou esfarelado e não foi possível fixá-lo. Ele pode não conseguir olhar totalmente para cima, por exemplo. Mas só daqui três semanas, saberemos se haverá tal sequela”, explicou.

No domingo (5), a vítima passou por uma complexa cirurgia para reconstrução da face. Ele recebeu 63 pinos de titânio, 8 placas e uma tela para consolidar as fraturas provocadas por socos e chutes.

Quatro suspeitos de espancar o jovem foram presos pela polícia. Segundo o delegado Deoclécio de Assis Filho, da 37ª DP (Ilha do Governador), apenas o quinto suspeito de agredir Cunha, já identificado, segue foragido. três agressores foram presos ainda no fim de semana e o quarto suspeito, Felipe Melo dos Santos, se apresentou ontem à polícia.

O grupo foi indiciado por tentativa de homicídio. Dois dos cinco suspeitos já tem passagens anteriores pela polícia por agressão e ameaça.

O crime ocorreu na madrugada de quinta-feira (2), na praça Jerusalém, no Jardim Guanabara. Segundo o irmão de Vítor, Vinícius, 28, o estudante de desenho industrial estava com um amigo, identificado como Kleber, quando viu o grupo bater no morador de rua. Kleber correu para defender o homem e acabou sendo agredido também.

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *