Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

Lixo hospitalar apreendido em PE deve retornar aos EUA neste sábado

Após ter sido adiado o retorno do lixo hospitalar vindo dos EUA e retido no porto de Suape (em Pernambuco) em outubro do ano passado, o material deverá embarcar em um navio na manhã deste sábado (21) para ser devolvido ao país de origem.

Alfândega autoriza devolução de lixo hospitalar para os EUA
Vigilância Sanitária manda incinerar tecidos importados dos EUA
Justiça bloqueia R$ 126 mil de empresa que vendia lixo hospitalar
Lixo hospitalar dos EUA é vendido no Nordeste

De acordo com a Receita Federal, o navio deve atracar no porto de Suape ainda hoje. O embarque dos containeres está previsto para ocorrer amanhã, às 6h.

O envio das 46 toneladas de tecidos hospitalares estava marcado para o último dia 7, mas foi postergado por falta de documentação. De acordo com a Anvisa, a companhia marítima alemã Hamburg Süd, responsável pelo transporte dos contêineres ao Brasil, solicitou a emissão de documento pelas autoridades alfandegárias ou do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos avalizando o retorno da carga.

Além da devolução, a Apevisa (Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária) determinou a incineração de 50 toneladas do lixo importado –material que estava no depósito da empresa e vendido na região.

Receita Federal-PE.17.out.2011/Divulgação
Contêiner com lixo hospitalar apreendido no porto de Suape, em Pernambuco
Contêiner com lixo hospitalar apreendido em outubro do ano passado no porto de Suape, em Pernambuco

O esquema de importação do lixo hospitalar foi descoberto após a Receita Federal interceptar, entre os dias 11 e 13 de outubro, no porto de Suape (PE), dois contêineres carregados com lençóis, fronhas e toalhas usados em hospitais dos EUA. Junto com tecidos manchados de sangue havia seringas, drenos e máscaras cirúrgicas usados.

No dia 14, a Folha encontrou lençóis semelhantes, manchados e com marcas de hospitais americanos, à venda em uma loja da Império do Forro de Bolso, em Santa Cruz do Capibaribe. A Vigilância Sanitária interditou o local. Dias depois, os outros dois galpões da confecção foram fechados.

A Receita Federal do Brasil informa que a carga de material hospitalar usado, que foi retida em outubro de 2011 pela Alfândega do Porto de Suape, será embarcada na manhã do próximo sábado, 21, com destino aos Estados Unidos.

O dono da Império do Forro de Bolso, Altair Teixeira de Moura, disse que o lixo hospitalar foi enviado por engano. Segundo ele, a empresa havia encomendado apenas tecidos de algodão com defeito, para a fabricação de forros de bolso.

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *