Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

Máfia de taxistas no Rio dribla novo sistema de fiscalização

Uma máfia de taxistas formada por motoristas irregulares dribla desde ontem o novo sistema de fiscalização instalado pela Prefeitura do Rio e a Infraero no Aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão, zona norte da cidade. O grupo atua em áreas livres de monitoramento.

No terminal 1, a via de acesso ao desembarque é monitorada desde ontem por câmeras e policiais para evitar abuso de taxistas que cobram fora da tabela, marcam território e disputam passageiros.

Esses taxistas, porém, migraram para o setor de desembarque do terminal 2 –onde o sistema ainda não entrou em vigor.

“A bagunça continua a mesma. Os bandalhas [taxistas não credenciados no aeroporto] circulam livremente”, disse à Folha um dos funcionários de um grupo de táxis ilegais, que pediu para não ter o nome divulgado.

O superintendente da Infraero, Abibe Ferreira Júnior, afirma que o novo sistema deve ser estendido ao terminal 2 até o Carnaval.

Segundo ele, o objetivo é organizar o desembarque dos passageiros para grandes eventos como a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016.

Em 2011, imagens do circuito interno do aeroporto registraram o motorista Kleber Rosa sendo agredido com chutes por motoristas de cooperativas credenciadas por Infraero e prefeitura.

Um dos problemas do novo sistema é que carros particulares não podem acessar o terminal.

Com a Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *