Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

Maia falará com Sarney para criação de CPI mista sobre Cachoeira

O presidente da Câmara, Marco Maia, afirmou nesta terça-feira (10) que deve conversar nesta tarde com o presidente do Senado, José Sarney, sobre a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista, formada por deputados e senadores, para investigar as relações do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com o senador Demóstenes Torres (GO) e outros parlamentares do estado.

Carlinhos Cachoeira foi preso pela Polícia Federal sob suspeita de chefiar uma quadrilha de jogo ilegal. Devido às denúncias, Demóstenes renunciou à liderança do DEM na Casa e depois pediu desfiliação do partido. No Senado, ele corre risco de ter o mandato cassado.

“Eu tive uma notícia nova esta semana de que o Senado estaria propondo a criação de uma CPI também. Se isto for verdade, nós podemos trabalhar com a ideia de ter uma CPI mista entre Câmara e Senado (…) para tratar todo o envolvimento do cidadão Cachoeira com o mundo real do Brasil”, afirmou Marco Maia.

Maia acrescentou que, se o Senado não avançar na criação da CPI, ele irá criá-la mesmo assim na Câmara dos Deputados.

O presidente da Câmara disse ainda que tem percebido “uma vontade de todos os líderes ou da maioria, pelo menos, para instalação da CPI”.

PT inicia coleta de assinaturas
Na segunda (9), o líder do PT no Senado, Walter Pinheiro (BA), anunciou que a bancada do partido na Casa irá começar ainda nesta segunda a coleta de assinaturas para instalar uma CPI no Senado.

Para que o pedido de instalação da CPI seja protocolado junto à Mesa do Senado, é necessária a coleta de 27 assinaturas dos 81 senadores. Além do PT, que tem 13 senadores, Pedro Taques (PDT-MT), Ana Amélia (PP-RS), Álvaro Dias (PSDB-PR) e Pedro Simon (PMDB-RS) já confirmaram que assinarão a CPI.

Após o anúncio do PT, senadores de outros partidos manifestaram a intenção de coletar assinaturas também na Câmara para instalar uma CPI mista.”O ideal é que seja uma CPI mista, já que tem deputados envolvidos”, afirmou o senador Pedro Taques (PDT-MT). O relatório da Operação Monte Carlo citou os deputados Sandes Júnior (PP-GO), Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO) e Stepan Nercessian (PPS-RJ).

Para que o requerimento pedindo a criação da CPMI seja protocolado, além das 27 assinaturas no Senado, são necessárias de 171 de deputados federais. Na Câmara, o deputado Protógenes (PC do B-SP) protocolou, na semana passada, pedido de CPI sobre o assunto na Câmara.

Legalidade das escutas
O ministro do Supremo Carlos Ayres Britto afirmou nesta terça, durante visita ao Congresso, que o STF vai estudar a possibilidade do pedido de defesa para ilegalidade das escutas feitas pela Polícia Federal (PF) no caso Demóstenes.

“Vamos aguardar a formalização do pedido, vamos ver para quem será distribuído o processo para atuar como relator, não podemos fazer nada senão aguardar os fatos. […] Eu não posso antecipar juízo de valor ou juízo técnico de análise jurídica propriamente dita porque corresponderia a uma antecipação de voto, só posso dizer a vocês que o que nos cabe é aguardar”, afirmou o ministro após reunião com Marco Maia.

Os grampos foram autorizados pela Justiça goiana, mas, na análise do advogado de Cachoeira deveriam ter sido autorizados pelo Supremo, uma vez que Demóstenes tem foro privilegiado na Corte.

Fonte: Do G1, em Brasília

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *