Willames Costa

Compromisso com a informação

Brasil

Mantega anunciará medidas à indústria na terça, dizem deputados

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, deve anunciar na próxima terça-feira (3) um novo pacote de medidas para estimular a indústria. A informação foi dada por deputados da base aliada que estiveram reunidos com o ministro nesta manhã.

“A desoneração da folha de pagamentos, que já começou a ser feita no ano passado e medidas para a ampliação de investimentos para a indústria devem ser anunciados na próxima semana”, afirmou o vice-líder do governo na Câmara, deputado Hugo Leal (PSC-RJ).

Para facilitar a tramitação dos projetos que o Executivo encaminhará ao poder Legislativo, Mantega reuniu-se com os líderes da base aliada do governo na Câmara.

O ministro disse que o governo fará a desoneração da folha de pagamento das empresas, com a mudança da incidência sobre a folha para a cobrança sobre o faturamento, e que adotará medidas para aumentar o investimento no setor privado.

Segundo a deputada Sandra Rosado (PSB-RN), líder do partido na Câmara, Mantega afirmou que lançará medidas “importantes de desoneração na terça-feira da próxima semana”.

A desoneração sobre a folha de pagamento foi anunciada no ano passado, junto com o plano Brasil Maior. A medida zerou a alíquota de 20% de contribuição patronal para a Previdência e, em troca, instituiu que as empresas pagassem o equivalente a 1,5% ou 2,5% (dependendo do setor) sobre o faturamento bruto.

POLÍTICA

Ainda de acordo com parlamentares que participaram do encontro, o ministro fez um “mea culpa” e disse que a relação com o parlamento será ampliada. Antes de mandar medidas provisórias, por exemplo, o assunto será discutido com os deputados.

“Ele manifestou que tem que estabelecer um diálogo maior com o parlamento”, afirmou Hugo Leal. Segundo ele, o encontro foi positivo para tentar acalmar a crise na base aliada. “Só existe uma fórmula que resolve qualquer coisa no ambiente político, que é o diálogo, não inventaram outra coisa até agora”.

Ainda de acordo com deputados participantes do encontro, Mantega disse que prefere deixar a discussão sobre a nova divisão dos royalties do pré-sal para depois das eleições, para não deixar que o pleito municipal contamine o debate.

Já a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) falou que o governo tem uma preocupação grande e quer participar mais ativamente na discussão sobre o pacto federativo.

ECONOMIA

Na segunda-feira (26), o governo anunciou novas medidas de estímulo à indústria, numa tentativa de reverter sinais de que a economia patina no início deste ano.

Segundo divulgação do Banco Central, na manhã de segunda-feira, a atividade econômicasofreu recuo de 0,13% em janeiro, depois de ficar praticamente estagnada no segundo semestre de 2011. No mesmo dia, horas depois de o BC divulgar o número, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou novas reduções de impostos para a indústria, setor que mais tem sofrido com o esfriamento da economia.

O governo prorrogou por mais três meses o corte do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) dos eletrodomésticos da chamada linha branca (geladeira, fogão, máquina de lavar e de secar), em vigor desde o fim do ano.

O governo também reduziu até junho o IPI para fabricantes de móveis, pisos laminados e revestimentos, e lustres e luminárias, três setores que se queixam de dificuldades para competir com produtos importados.

Móveis e laminados tiveram a alíquota de IPI zerada. A alíquota cobrada do papel de parede foi reduzida de 20% para 10%, e o imposto de luminárias e lustres cairá de 15% para 5%.

Editoria de Arte/Folhapress

Fonte: Da Folha.com

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *