Willames Costa

Compromisso com a informação

Bahia Juazeiro

Melhorias para as feiras livres e mercados de Juazeiro são discutidas em reunião

Atendendo a solicitação do Ministério Público para normatização das feiras livres e mercados de Juazeiro, o Sebrae e a Prefeitura Municipal através da secretaria de Agricultura, Mercado do Produtor, Vigilância Sanitária e Fiscalização de Postura; reuniram-se nesta quarta-feira (16), na sede do Sebrae em Juazeiro, para elaboração do mapeamento, diagnóstico e plano de ação desses centros.

Durante todo o dia foram discutidos os principais problemas do Mercado do Produtor, do Joca de Souza Oliveira, Arnaldo Vieira, Mercado Popular, Camelódromo, terminal de ônibus e das feiras livres do Quidé, Castelo Branco, Alto da Aliança, João Paulo II, e outras. “Todas as adequações e mudanças que entendemos ser imprescindíveis, estão sendo discutidas e analisadas por todos. Estamos elaborando um projeto que possa ser aplicado nas feiras daqui para apresentarmos ao Ministério Público no dia 23 de maio; nesse dia iremos definir uma data para que as mudanças possam acontecer. Nós pretendemos firmar parceria com o Banco do Nordeste para futuros financiamentos, e conversar com os comerciantes para informá-los a decisão do Ministério Público”, explicou Elayne Borges, diretora interina do Mercado do Produtor.

Alguns dos problemas detectados nos centros comerciais foram: a venda de alimentos sem a estrutura física adequada, a comercialização de bebidas, a falta de individualização da energia elétrica, a não conscientização dos comerciantes e clientes na conservação do ambiente, e muito mais. “Precisamos melhor organizar os espaços onde essas feiras se estruturam, melhorar a qualidade de vida dos feirantes e consumidores e elevar o padrão higiênico-sanitário desses locais. É um trabalho árduo que envolve muitos atores, desde o poder público municipal até os próprios comerciantes. É preciso que todos façam a sua parte para que melhorias aconteçam”, destacou Robério Araújo, gestor de projetos do Sebrae.

No período da tarde, a Vigilância Sanitária explicou os procedimentos de trabalho e expôs as limitações e dificuldades encontradas. “Hoje temos 15 fiscais, além do quadro técnico do setor. Nós cobrimos tanto a sede quanto o interior do município e por essa razão defendo um trabalho compartilhado”, destacou Éden José da Silva supervisor do setor. Já Edílson dos Santos Brito, supervisor da fiscalização de postura do município, disse que em vista do que era antes, o trabalho melhorou muito. “Nós possuímos 16 fiscais operacionais distribuídos em 6 setores, – que realizam um trabalho de policia administrativa (de ordenação). Esse trabalho que é feito em parceria com a Polícia Militar, Vigilância Sanitária e Mercado do Produtor melhorou consideravelmente, e hoje temos mais agilidade e eficiência nos resultados”, disse.

Após a apresentação dos diagnósticos das feiras e mercados, e dos trabalhos da vigilância sanitária e fiscalização de postura; ficou definido que nesta sexta-feira (18) o grupo irá se reunir no Sebrae, para tratar com a assessoria jurídica e o Banco do Nordeste assuntos pertinentes aos setores. No dia 23 de maio o resultado de todo o trabalho será apresentado ao Ministério Público, que por fim determinará prazos e as providências que deverão ser efetivadas.

Por Lene Radina/Seadruma

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *